Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
23 de janeiro de 2018
Revolução Industrial Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Revolução Industrial Editar

Cancelar
Adicione uma descrição a este tópico. Editar

caracteres restantes

Cancelar
Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade

para a industrial. A diferença, porém, é que essa ruptura não representa o fim da sociedade moderna, e sim... sua reconfiguração. Segundo ele, vivemos um momento de transformação da sociedade industrial clássica, caracterizada pela produção... e a distribuição de riquezas, em uma chamada sociedade (industrial) de risc...

Desafios na pós-modernidade

Após a Revolução Industrial, mudanças substanciais ocorreram na sociedade e se perfazem nos dias atuais. Neste ínterim, em meio a tanta diversidade cultural entre os povos, desenvolveu-se um processo

Das revoluções do século XVIII à concepção das ciências sociais: saber científico da “sociedade em crise”

A gênese das ciências sociais é bastante pacífica na doutrina sociológica. Seus dois grandes pilares foram as Revoluções Industriais e Francesas, ocorridas no século XVIII quase que

Nós, humanos, criamos uma nova época geológica
Nós, humanos, criamos uma nova época geológica

Por Antonio Luiz M. C. Costa, em 09/09/2016 Pesquisadores na Groenlândia, onde fósseis de 3,7 bilhões de anos foram encontrados. A vida na Terra está mudando, por conta dos humanos...

Internet e sociedade da (des)informação

A expressão "sociedade da informação" refere-se a um paradigma que se estabeleceu no mundo após a Terceira Revolução Industrial, marcada pelo aparecimento das tecnologias da informação e comunicação

O surgimento dos Grupos Econômicos e os efeitos desse fenômeno no âmbito juslaborativo

Os grupos econômicos surgiram no período pós-guerra, compreendidos entre os anos de 1939 e 1945, quando se consagrou a “Terceira Revolução Industrial” cujo principal elemento diferenciador,

O desenvolvimento da indústria e a relação de trabalho

Autores: Isaltina Beatriz dos Santos, Paulo Ricardo de Oliveira Júnior e Vanil Vasconcelos Costa Júnior INTRODUÇÃO A proposta desse artigo tem por objetivo explicar sobre evolução da indústria e a

Ação popular ambiental e cidadania solidária

Desenvolvido por: Ana Carolina Moura Targueta/ Guilherme Paulo Garulo/ Marina Ribeiro de Freitas Ação Popular Ambiental e Cidadania Solidária O texto a seguir visa discorrer sobre a posição das

O Estado pode ser responsabilizado pelas desigualdades sociais?

I. Introdução Fome e pobreza têm suas origens por motivos diversos, desde que o homem se apropriou do solo e passaram a cultivá-lo, pessoas ficaram ricas, e outras na miséria. Com o feudalismo, mais

Resultados da busca Jusbrasil para "Revolução Industrial"

Pernambuco vive sua revolução industrial

possível ter a dimensão da revolução econômica que a injeção de R$ 46 bilhões em investimentos públicos.... LITORAL No litoral, onde pode-se observar a síntese da nova dinâmica econômica, o complexo industrial... a seduzir o capital ...

Notícia Jurídica • Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da .. • 10/03/2011

Pernambuco vive uma verdadeira revolução industrial, diz presidente do BNDES

uma verdadeira revolução industrial. O estado vai se tornando cada vez mais industrializado e com matriz.... Segundo ele, em uma década, estado deverá se transformar num dos maiores polos industriais do país...), ele fez um sobrevoo ...

Notícia Jurídica • Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da .. • 24/07/2012

TST - RECURSO DE REVISTA RR 1059006420095090653 105900-64.2009.5.09.0653 (TST)

Data de publicação: 01/07/2013

Ementa: I - AGRAVO DE INSTRUMENTO. PROVIMENTO. TRANSPORTE DE VALORES. DANO MORAL . Caracterizada a divergência jurisprudencial, merece processamento o recurso de revista. Agravo de instrumento conhecido e provido. II - RECURSO DE REVISTA. TRANSPORTE DE VALORES. DANO MORAL . Não se pode perder de vista que o Direito do Trabalho tem a sua gênese na reação aos fatos e à necessidade de proteção dos trabalhadores quando aviltados pelos primeiros excessos da Revolução Industrial. É, assim, ramo jurídico especialmente protetivo, cunhado sobre desigualdade essencial entre empregados e empregadores. Àqueles, sem sombra de dúvidas, voltam-se os olhos do Direito do Trabalho. Para os empregadores, por outra quadra, as normas trabalhistas atuam, precipuamente, no estabelecimento de limites. Não se nega que o direito objetivo, no art. 2º , -caput-, da CLT , assegura o poder diretivo. Contudo, tal poder encontra limites traçados, não se tolerando a prática de atos que importem violação dos direitos da personalidade do empregado. Ao assumir os riscos de seu empreendimento ( CLT , art. 2º ), o empregador toma a si a obrigação de adotar providências que garantam a segurança de seu patrimônio, iniciativa que encontrará larga resposta por parte da tecnologia moderna. Assumir os riscos de seu empreendimento significa não os transferir aos trabalhadores. O poder diretivo, reitere-se, não se estende a ponto de permitir ao empregador dispor de seus empregados, submetendo-os a situações de riscos, às quais se curvem pela necessidade de conservação do emprego. A conduta do empregador de exigir do empregado o transporte de valores, atividade para a qual não fora contratado, com exposição indevida a situação de risco, enseja o pagamento de indenização. Precedentes. Recurso de revista conhecido e provido .

×