Artigo 85 da Lei nº 13.105 de 16 de Março de 2015

Lei nº 13.105 de 16 de Março de 2015

Art. 85. A sentença condenará o vencido a pagar honorários ao advogado do vencedor.
§ 1º São devidos honorários advocatícios na reconvenção, no cumprimento de sentença, provisório ou definitivo, na execução, resistida ou não, e nos recursos interpostos, cumulativamente.
§ 2º Os honorários serão fixados entre o mínimo de dez e o máximo de vinte por cento sobre o valor da condenação, do proveito econômico obtido ou, não sendo possível mensurá-lo, sobre o valor atualizado da causa, atendidos:
I - o grau de zelo do profissional;
II - o lugar de prestação do serviço;
III - a natureza e a importância da causa;
IV - o trabalho realizado pelo advogado e o tempo exigido para o seu serviço.
§ 3º Nas causas em que a Fazenda Pública for parte, a fixação dos honorários observará os critérios estabelecidos nos incisos I a IV do § 2º e os seguintes percentuais:
I - mínimo de dez e máximo de vinte por cento sobre o valor da condenação ou do proveito econômico obtido até 200 (duzentos) salários-mínimos;
II - mínimo de oito e máximo de dez por cento sobre o valor da condenação ou do proveito econômico obtido acima de 200 (duzentos) salários-mínimos até 2.000 (dois mil) salários-mínimos;
III - mínimo de cinco e máximo de oito por cento sobre o valor da condenação ou do proveito econômico obtido acima de 2.000 (dois mil) salários-mínimos até 20.000 (vinte mil) salários-mínimos;
IV - mínimo de três e máximo de cinco por cento sobre o valor da condenação ou do proveito econômico obtido acima de 20.000 (vinte mil) salários-mínimos até 100.000 (cem mil) salários-mínimos;
V - mínimo de um e máximo de três por cento sobre o valor da condenação ou do proveito econômico obtido acima de 100.000 (cem mil) salários-mínimos.
§ 4º Em qualquer das hipóteses do § 3º :
I - os percentuais previstos nos incisos I a V devem ser aplicados desde logo, quando for líquida a sentença;
II - não sendo líquida a sentença, a definição do percentual, nos termos previstos nos incisos I a V, somente ocorrerá quando liquidado o julgado;
III - não havendo condenação principal ou não sendo possível mensurar o proveito econômico obtido, a condenação em honorários dar-se-á sobre o valor atualizado da causa;
IV - será considerado o salário-mínimo vigente quando prolatada sentença líquida ou o que estiver em vigor na data da decisão de liquidação.
§ 5º Quando, conforme o caso, a condenação contra a Fazenda Pública ou o benefício econômico obtido pelo vencedor ou o valor da causa for superior ao valor previsto no inciso I do § 3º, a fixação do percentual de honorários deve observar a faixa inicial e, naquilo que a exceder, a faixa subsequente, e assim sucessivamente.
§ 6º Os limites e critérios previstos nos §§ 2º e 3º aplicam-se independentemente de qual seja o conteúdo da decisão, inclusive aos casos de improcedência ou de sentença sem resolução de mérito.
§ 7º Não serão devidos honorários no cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública que enseje expedição de precatório, desde que não tenha sido impugnada.
§ 8º Nas causas em que for inestimável ou irrisório o proveito econômico ou, ainda, quando o valor da causa for muito baixo, o juiz fixará o valor dos honorários por apreciação equitativa, observando o disposto nos incisos do § 2º.
§ 9º Na ação de indenização por ato ilícito contra pessoa, o percentual de honorários incidirá sobre a soma das prestações vencidas acrescida de 12 (doze) prestações vincendas.
§ 10. Nos casos de perda do objeto, os honorários serão devidos por quem deu causa ao processo.
§ 11. O tribunal, ao julgar recurso, majorará os honorários fixados anteriormente levando em conta o trabalho adicional realizado em grau recursal, observando, conforme o caso, o disposto nos §§ 2º a 6º, sendo vedado ao tribunal, no cômputo geral da fixação de honorários devidos ao advogado do vencedor, ultrapassar os respectivos limites estabelecidos nos §§ 2º e 3º para a fase de conhecimento.
§ 12. Os honorários referidos no § 11 são cumuláveis com multas e outras sanções processuais, inclusive as previstas no art. 77 .
§ 13. As verbas de sucumbência arbitradas em embargos à execução rejeitados ou julgados improcedentes e em fase de cumprimento de sentença serão acrescidas no valor do débito principal, para todos os efeitos legais.
§ 14. Os honorários constituem direito do advogado e têm natureza alimentar, com os mesmos privilégios dos créditos oriundos da legislação do trabalho, sendo vedada a compensação em caso de sucumbência parcial.
§ 15. O advogado pode requerer que o pagamento dos honorários que lhe caibam seja efetuado em favor da sociedade de advogados que integra na qualidade de sócio, aplicando-se à hipótese o disposto no § 14.
§ 16. Quando os honorários forem fixados em quantia certa, os juros moratórios incidirão a partir da data do trânsito em julgado da decisão.
§ 17. Os honorários serão devidos quando o advogado atuar em causa própria.
§ 18. Caso a decisão transitada em julgado seja omissa quanto ao direito aos honorários ou ao seu valor, é cabível ação autônoma para sua definição e cobrança.
§ 19. Os advogados públicos perceberão honorários de sucumbência, nos termos da lei.

Petição - TJSP - Ação Auxílio-Doença Previdenciário - Procedimento Comum Cível

Advogados EXCELENTÍSSIMA SENHORA DOUTORA JUÍZA DE DIREITO DA 2a VARA CÍVEL DA COMARCA DE MOGI MIRIM - ESTADO DE SÃO PAULO. Processo n° Ação Ordinária INSS , já devidamente qualificada nos autos em…

Petição - TJSP - Ação Usucapião Extraordinária - Cumprimento de Sentença

EXCELENTÍSSIMO SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA 1a VARA CÍVEL DA COMARCA DE MOGI DAS CRUZES - SP PEDIDO DE EFEITO ATIVO Cumprimento de sentença Processo 1015572-41.2015.8.26.0361 , brasileiro, autônomo,…

Petição Inicial - TJSP - Ação Declaratória - Procedimento do Juizado Especial Cível

EX.MO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL DA VARA DA DA COMARCA DE LINS-SP. Ação do Rito do Juizado Especial Com pedido de tutela (provisória) , brasileiro, casado, agente de serviços…

Petição - TJSP - Ação Cédula de Crédito Bancário - Apelação Cível

EXMO. SR. JUIZ DE DIREITO DA 3a VARA CÍVEL DO FORO DE MOGI GUAÇU/SP Ref. Autos do processo n°: 10012648920188260362 BANCO DO BRASIL S.A. , instituição financeira já qualificada nos autos do processo…

Petição - TJSP - Ação Inclusão Indevida em Cadastro de Inadimplentes - Procedimento Comum Cível

EXMO. DR. JUIZ DE DIREITO DA 7a VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL II DA COMARCA DE SANTO AMARO/SP Processo: , já devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe, vem, à presença de V.Ex.a, com o…

Petição Inicial - TJSP - Ação de Obrigação de Fazer para Entrega de Boleto com Pedido de Tutela de Urgêcia - Procedimento Comum Cível - contra Banco PAN

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUÍZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE PRESIDENTE PRUDENTE/SP. URGENTE - PEDIDO DE TUTELA DE URGÊNCIA , brasileiro, aposentado, portador do RG n. e inscrito no…

Recurso - TJSP - Ação Promessa de Compra e Venda - Apelação Cível

EXMO. SR. DES. DA 7a CÂMARA DE DIREITO PRIVADO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - DRA. MARY GRÜN Processo n° 1032312-53.2016.8.26.00001 Realizações Edu Chaves - Empreendimento…

Petição - TJSP - Ação Prestação de Serviços - Cumprimento de Sentença

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA 1a VARA - FORO DE BARRA BONITA/SP Cumprimento de sentença ( ) , pessoa jurídica de direito privado inscrita no CNPJ/MF sob n.° , com sede na CEP , em São…

Petição - TJSP - Ação Alienação Fiduciária - Busca e Apreensão em Alienação Fiduciária

Excelentíssimo (a) Sr.(a) Dr.(a) Juiz(a) de Direito da Primeira Vara de Execuções Fiscais Estaduais da Comarca de Caraguatatuba (SP). Processo n° , devidamente inscrito sob n° CPF: , casado,…

Petição Inicial - TJSP - Ação Liquidação / Cumprimento / Execução - Cumprimento de Sentença

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1a VARA CIVEL DA COMARCA DE FERNANDÓPOLIS/SP. Ref. Processo n° 0008586-61.2011.8.26.0189 - Assistência Judiciária ( RG. e CPF n° ), brasileira, casada,…