Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
20 de agosto de 2017
Pronúncia Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Pronúncia

Pronúncia

Prevista basicamente no artigo 408 do Código de Processo Penal, a pronúncia é a decisão que, encerrando o sumário de culpa ou judicium accusationis, a primeira fase do rito especial escalonado do júri, envia o réu ao julgamento pelos jurados, por ter sido julgada admissível a acusação, reconhecendo a ocorrência de seus pressupostos, a competência do tribunal popular e classificando a infração penal com suas eventuais qualificadoras, além das infrações conexas porventura existentes. Com efeito, dentro da bipartição fásica do procedimento do júri brasileiro, inspirada, desde 1822, na experiência do grand jury e do petty jury da Inglaterra, a pronúncia é exatamente o ato que encerra a primeira grande fase, na qual se produziram as provas e os argumentos das partes, propiciando a instauração da segunda, conhecida como judicium causae (julgamento da causa), na qual ocorrerá a sessão plenária em cujo transcurso efetivar-se-á a deliberação do conselho de sentença sobre o meritum causae. Apesar de batizada pelo Código de Processo Penal, em vários dispositivos (parágrafo 1º do artigo 408, artigos 413, 414, 415, 416 e 564, III, f) de sentença, não ostenta a pronúncia tal natureza jurídica.

O que significa Hearsay Rule?
O que significa Hearsay Rule?

". O "ouvi dizer" muito usado na primeira fase nas ações que visam apurar Crimes Dolosos contra a Vida - Pronúncia, impõe... sentença de pronúncia. O art. 155 do Código de Process...

Decisão de pronúncia
Decisão de pronúncia

Por André Peixoto de Souza A pronúncia é expediente exclusivo do rito de júri. Encerra a chamada primeira fase da ação penal, a partir da qual, uma vez preclusa, o processo avança ...

Despronúncia

A despronúncia ocorre no Tribunal do Júri através da decisão proferida pelo Juízo ad quem – segunda instância, em sede de recurso em sentido estrito, que considera a decisão de pronúncia

Andamento do Processo n. 13540-83.2016.8.06.0173/0 - Relaxamento de Prisão - 21/09/2016 do DJCE

4) 13540-83.2016.8.06.0173/0 - RELAXAMENTO DE PRISÃO REQUERENTE.: ROMARIO ARAUJO GOMES. “INTIMAR A JUDICIAL PROCURADORA DO ACUSADO, DA DECISÃO DE FLS. 33/34 DOS AUTOS EM REFERÊNCIA, DATADA DE

O que é a chamada
O que é a chamada "eloquência acusatória"?

Procedimento do Tribunal do Júri Quando a pessoa pratica um crime doloso contra a vida, ela responde a um processo penal que é regido por um procedimento especial, próprio do Tribu...

Quando há preclusão da decisão de pronúncia?
Quando há preclusão da decisão de pronúncia?

Por Franco Sinhori e Sílvia Rozza Krug Para estrear a participação no Canal Ciências Criminais, traz-se uma questão interessante no procedimento do Tribunal do Júri: a análise dos ...

Andamento do Processo n. 0004077-59.2013.8.06.0000 - Recurso em Sentido Estrito - 01/02/2016 do DJCE

Serviço de Recursos Criminais EMENTA E CONCLUSÃO DE ACÓRDÃO 0004077-59.2013.8.06.0000 - Recurso em Sentido Estrito . Recorrente: Ministério Público do Estado do Ceará. Recorrido: Alano Franklin

Julio Dias

Julio Dias -

O Princípio da Inocência e a decisão de pronuncia “in dubio pro societate” no Procedimento Especial do Tribunal do Juri

Introdução. Em algumas situações chega a ser um tanto quanto repetitivo arguir ou invocar os princípios que alicerçam a Constituição Federal de 1988. Por outro lado, esta argumentação corriqueira,

Andamento do Processo n. 00056230920138140201 - 14/09/2015 do TJPA

PROCESSO: 00056230920138140201 PROCESSO ANTIGO: --- MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTUÁRIO (A): ANUZIA DIAS DA COSTA Ação: Ação Penal de Competência do Júri em: 09/09/2015---AUTORIDADE

Resultados da busca Jusbrasil para "Pronúncia"

STF - HABEAS CORPUS HC 101751 SP (STF)

Data de publicação: 29/07/2011

Ementa: PRISÃO PROVISÓRIA – EXCESSO DE PRAZO – SENTENÇA DE PRONÚNCIA. Para verificar o excesso de prazo da prisão provisória, deve-se considerar o intervalo de tempo entre a ordem da qual resultou a custódia e a formação de culpa. A sentença de pronúncia, ante o princípio da legalidade a nortear o Direito Penal, não possui eficácia interruptiva quanto ao citado excesso.

STF - AG.REG. NO HABEAS CORPUS HC 114030 MT (STF)

Data de publicação: 14/12/2012

Ementa: EMENTA DIREITO PROCESSUAL PENAL. AGRAVO REGIMENTAL EM HABEAS CORPUS. PRONÚNCIA. QUALIFICADORAS. REEXAME DE FATOS E PROVAS. INADMISSIBILIDADE. Não se presta o habeas corpus, enquanto não permite ampla avaliação e valoração das provas, como instrumento hábil ao reexame do conjunto fático-probatório das qualificadoras admitidas em sentença de pronúncia. Precedentes. Agravo regimental não provido.

STF - HABEAS CORPUS HC 109065 SP (STF)

Data de publicação: 31/07/2012

Ementa: HABEAS CORPUS. PROCESSUAL PENAL. TRIBUNAL DO JÚRI. PRONÚNCIA. NULIDADE POR EXCESSO DE LINGUAGEM: INEXISTÊNCIA. PRECEDENTES. ORDEM DENEGADA. 1. Não há se falar em nulidade do acórdão que manteve sentença de pronúncia por excesso de linguagem, quando estes se limitam aos requisitos do art. 408 do Código de Processo Penal . 2. Ao proferir a sentença de pronúncia, o Juízo de primeiro grau procurou demonstrar, tão somente, nos limites do comedimento na apreciação da prova, que não existe nos autos material probatório a corroborar a tese defensiva da legítima defesa. 3. Habeas corpus denegado.

×