Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
22 de junho de 2018
Função Social da Propriedade Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Função Social da Propriedade Editar

Cancelar
Função social da propriedade

Princípio pelo qual o interesse público deve ter preferência sobre a propriedade privada, embora sem eliminá-la.

O que é ordem econômica?

privada; a função social da propriedade; a livre concorrência; a defesa do consumidor e a defesa do meio ambiente 2... da propriedade privada e da função social da propriedade, pois a propriedade é criação do direito, garantida a fim... de que se chegue a um fim almejado, logo o mesmo direito pode impor condições para...

Volney Azevedo

Volney Azevedo -

A função fiscal e extrafiscal do IPTU

e interesse social visando regular a propriedade e seu uso, buscando exigir dos imóveis o cumprimento da sua função social... (Art. 182, § 1º). A propriedade cumprirá sua função social quando estiver dentro das determinações deste plano diretor... de propriedade, desde que respeitada a sua função social, que beneficia...

Juiz não pode só citar lei e fotografias para ordenar reintegração de posse

este decidir apenas com provas iniciais trazidas aos autos pelo autor. A doutrina tem falado muito na função social... função social da posse. Mas este é um assunto para outro artigo. Segue o numero do processo. 4002335-09.2018.8.04.0000 Fonte... por quem de fato exerce a posse.sobre o imóvel. E posse não é o mesmo qu...

Luiz Costa

Luiz Costa -

A Progressividade Extrafiscal do IPTU em Função da Razão Social do Imóvel

na efetivação do princípio da função social da propriedade urbana, mas ao mesmo tempo eivado de características... de tributo. 2.1. Vedação do tributo como sanção. 2.2. A propriedade urbana. 2.2.1. A Função Social da propriedade. 2.3..., aqui representado pela municipalidade, na aplicação do Princípio da Função Social...

A relativização da propriedade privada através das intervenções administrativas

Resumo: Por um viés tanto principiológico como legal, perpassando especialmente pelos fundamentos da função social e da supremacia do interesse coletivo, o presente artigo pretende analisar o papel

Marilia Gomes

Marilia Gomes -

Propriedade como direito subjetivo e a sua função social

Propriedade como direito subjetivo e a sua função social Historicamente, proprietário era aquele que poderia gozar... entendimento jurídico, o princípio da razoabilidade, ou seja, o direito de propriedade x função social. O Estado aparece... perante a legitimidade e destinação de uma propriedade. Propriedade como direi...

Unidades de Conservação e a Função Social da Propriedade

Unidades de Conservação e a Função Social da Propriedade UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE Pedro...-se sobre a função social da propriedade, à luz da Constituição de 1988 e do Código Civil de 2002, abordando as diretrizes... defender os recursos naturais. Palavras-chave : Direitos fundamentais, P...

Usucapião Especial para fins de Moradia e Função Social da Propriedade

Usucapião Especial para fins de Moradia e Função Social da Propriedade José Carlos de Moraes Salles conceitua... como instrumento de Realização da Função Social da Propriedade Urbana"). A usucapião urbana individual e coletiva, está... ao princípio de que a propriedade está subordinada a cumprir a função social, o legi...

Imóveis ociosos na Cidade do Rio de Janeiro

Em 31 de maio de 2012, o ex-prefeito Eduardo Paes, alegando que “[o] Município do Rio de Janeiro possui uma grande quantidade de imóveis desocupados ou subutilizados, mesmo em áreas bem servidas de

Resultados da busca Jusbrasil para "Função Social da Propriedade"

Função social da propriedade

Princípio pelo qual o interesse público deve ter preferência sobre a propriedade privada, embora sem eliminá-la.

Definição • Jb • 16/04/2009

STF - AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO RE 590360 ES (STF)

Data de publicação: 30/06/2011

Ementa: IPTU – PROGRESSIVIDADE DA ALÍQUOTA – FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE – FINALIDADE EXTRAFISCAL – NECESSIDADE DE LEI NACIONAL – RECURSO DE AGRAVO IMPROVIDO . - A Constituição Federal de 1988, ao delinear o esquema normativo pertinente ao IPTU, contemplou a possibilidade de essa espécie tributária ser progressiva, em ordem a assegurar o cumprimento da função social da propriedade ( CF , art. 156 , § 1º , e art. 182 , §§ 2º e 4º , II ). O discurso normativo consubstanciado nesses preceitos constitucionais evidencia que a progressividade do IPTU, no sistema instaurado pela Constituição da República, assume uma nítida qualificação extrafiscal . - A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal firmou-se no sentido de que a única progressividade admitida pela Carta Política , em tema de IPTU, é aquela de caráter extrafiscal, vocacionada a garantir o cumprimento da função social da propriedade urbana, desde que estritamente observados os requisitos fixados pelo art. 156 , § 1º , e, também, pelo art. 182 , § 4º , II , ambos da Constituição da República. Precedente (Pleno).

STJ - RECURSO ESPECIAL REsp 1179259 MG 2010/0025595-2 (STJ)

Data de publicação: 24/05/2013

Ementa: DIREITO CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO DE EXTINÇÃO DE USUFRUTO. PREQUESTIONAMENTO. AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ. DISSÍDIO JURISPRUDENCIAL NÃO DEMONSTRADO. REEXAME DE FATOS E PROVAS. INADMISSIBILIDADE. NÃO USO OU NÃO FRUIÇÃO DO BEM GRAVADO COM USUFRUTO. PRAZO EXTINTIVO. INEXISTÊNCIA. INTERPRETAÇÃO POR ANALOGIA. IMPOSSIBILIDADE. EXIGÊNCIA DE CUMPRIMENTO DA FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE. 1- A ausência de decisão acerca de dispositivos legais indicados como violados, não obstante a interposição de embargos de declaração, impede o exame da insurgência quanto à matéria. 2- O dissídio jurisprudencial deve ser comprovado mediante o cotejo analítico entre acórdãos que versem sobre situações fáticas idênticas. 3- O reexame de fatos e provas em recurso especial é inadmissível. 4- O usufruto encerra relação jurídica em que o usufrutuário - titular exclusivo dos poderes de uso e fruição - está obrigado a exercer seu direito em consonância com a finalidade social a que se destina a propriedade. Inteligência dos arts. 1.228 , § 1º , do CC e 5º, XXIII, da Constituição . 5- No intuito de assegurar o cumprimento da função social da propriedade gravada, o Código Civil , sem prever prazo determinado, autoriza a extinção do usufruto pelo não uso ou pela não fruição do bem sobre o qual ele recai. 6- A aplicação de prazos de natureza prescricional não é cabível quando a demanda não tem por objetivo compelir a parte adversa ao cumprimento de uma prestação. 7- Tratando-se de usufruto, tampouco é admissível a incidência, por analogia, do prazo extintivo das servidões, pois a circunstância que é comum a ambos os institutos - extinção pelo não uso - não decorre, em cada hipótese, dos mesmos fundamentos. 8- A extinção do usufruto pelo não uso pode ser levada a efeito sempre que, diante das circunstâncias da hipótese concreta, se constatar o não atendimento da finalidade social do bem gravado. 9- No particular, as premissas fáticas assentadas pelo acórdão recorrido revelam, de forma cristalina, que a finalidade social do imóvel gravado pelo usufruto não estava sendo atendida pela usufrutuária, que tinha o dever de adotar uma postura ativa de exercício de seu direito. 10- Recurso especial não provido....

×