Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
23 de maio de 2017
Juros Compensatórios Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Juros Compensatórios

Adicione uma descrição a este tópico. Editar

caracteres restantes

Cancelar
Andamento do Processo n. 0013604-23.2011.8.21.0021 - 27/03/2017 do TJRS

021/1.11.0006870-0 (CNJ 0013604-23.2011.8.21.0021) -MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO (PP. CARLOS ALBERTO FONSECA 40276/RS, ELISA DE MACEDO ZANELLA BUSATO 55107/RS E JUCIMARA SOUZA DE MELLO 37840/RS) X

Andamento do Processo n. 0021206-71.1969.4.03.6100 - Apelação Cível - 23/01/2017 do TRF-3

00006 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0021206-71.1969.4.03.6100/SP 2002.03.99.009627-6/SP RELATOR : Desembargador Federal SOUZA RIBEIRO APELANTE : Departamento Nacional Estradas RodagemDNER ADVOGADO : SP000019

DECISÃO: Indevidos juros compensatórios em ação de desapropriação sobre área de preservação permanente ou inexplorável economicamente

A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) afastou da base de cálculo de incidência dos juros compensatórios (que se destinam a remunerar o proprietário pela perda da posse), as

Daniel Nazar

Daniel Nazar -

5 coisas que você precisa saber sobre ‘’ JUROS NO PÉ’’

1- O pagamento dos juros no pé deve estar previsto em contrato de forma clara para que o consumidor não tenha dúvidas na hora de fechar o negócio. Normalmente, os juros remuneratórios estarão logo

Daniel Macedo

Daniel Macedo -

Direito Aplicado: Novos Comentários sobre os “Juros de Obra”

Introdução Em outra oportunidade redigimos breve análise sobre os “juros de obra”[1] que vêm causando um cenário de incerteza e dúvidas não somente nos estudos de nossa jurisprudência, como no

Imóvel adquirido na planta ou em construção

Em artigos anteriores, já tratamos de alguns dos principais problemas, enfrentados pelos consumidores de imóveis, adquiridos na planta, ou em construção, a saber: atraso na entrega do imóvel;

Andamento do Processo n. 1001588-30.2015.5.02.0386 - RTOrd - 13/04/2016 do TRT-2

Processo Nº RTOrd-1001588-30.2015.5.02.0386 RECLAMANTE MAURICIO CASELATO ADVOGADO ERICSON CRIVELLI (OAB: 71334/SP) RECLAMADO BANCO BRADESCO SA ADVOGADO ENOS PEREIRA RIBEIRO (OAB: 341797/SP) ADVOGADO

Estupro e estelionato previdenciário entre os temas da Pesquisa Pronta do STJ

A Secretaria de Jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ) oferece mensalmente novos temas na Pesquisa Pronta, ferramenta de consulta jurisprudencial. As teses são selecionadas por

Andamento do Processo n. 0000176-96.2015.5.09.0124 - RTOrd - 17/03/2016 do TRT-9

Processo Nº RTOrd-0000176-96.2015.5.09.0124 AUTOR CLAUDEMIR DE SOUZA FREIRE ADVOGADO JOÃO CANDIDO AVILA JUNIOR (OAB: 21041/PR) ADVOGADO GERSON EURICO DOS REIS (OAB: 26032/PR) ADVOGADO Michelli Avila

Resultados da busca Jusbrasil para "Juros Compensatórios"

STJ - RECURSO ESPECIAL REsp 1351812 MA 2012/0231122-3 (STJ)

Data de publicação: 21/05/2013

Ementa: PROCESSUAL. ADMINISTRATIVO. DESAPROPRIAÇÃO. JUROS COMPENSATÓRIOS. MP Nº 1.577 /97 E REEDIÇÕES. PRINCÍPIO DO TEMPUS REGIT ACTUM. 1. Discute-se no caso o afastamento dos juros compensatórios, ao argumento de que a propriedade era improdutiva. O acórdão recorrido está em sintonia com a orientação adotada pela jurisprudência desta Corte. 2. A eventual improdutividade do imóvel não afasta o direito aos juros compensatórios, pois esses restituem não só o que o expropriado deixou de ganhar com a perda antecipada, mas também a expectativa de renda, considerando a possibilidade de o imóvel ser aproveitado a qualquer momento de forma racional e adequada, ou até ser vendido com o recebimento do seu valor à vista. 3. São indevidos juros compensatórios quando a propriedade se mostrar impassível de qualquer espécie de exploração econômica seja atual seja futura, em decorrência de limitações legais ou da situação geográfica ou topográfica do local onde se situa a propriedade, o que não é o caso dos autos. 4. Para aferir a incidência dos juros compensatórios em imóvel improdutivo, deve ser observado o princípio do tempus regit actum, assim como acontece na fixação do percentual desses juros, de modo que: a) Os juros compensatórios são devidos sobre o imóvel improdutivo desde a imissão na posse até a entrada em vigor das MPs 1.901-30, 2.027-38 e reedições - que suspendem a incidência dos referidos juros -, os quais voltam a incidir a partir da publicação da MC na ADI 2.332/DF ( DJU de 13.9.2001), até a data da expedição do precatório original, segundo a dicção do § 12 do art. 100 da CF , com a redação dada pela EC 62 /2009, salvo se houver mudança de entendimento do Pretório Excelso quando do julgamento de mérito da referida ação de controle abstrato. b) A taxa dos juros compensatórios em desapropriação é de 12% ao ano, salvo no período compreendido 11.6.1997 e 13.9.2001, quando a referida taxa é de 6% ao ano. 5. Recurso especial não provido....

STJ - EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA EM RECURSO ESPECIAL EREsp 902452 RN 2011/0028702-0 (STJ)

Data de publicação: 07/03/2013

Ementa: DESAPROPRIAÇÃO PARA FINS DE REFORMA AGRÁRIA. IMÓVEL IMPRODUTIVO.JUROS COMPENSATÓRIOS. Sendo improdutivo o imóvel, os juroscompensatórios não incidem no período compreendido entre a entradaem vigor da Medida Provisória nº 1.901, de 24 de setembro de 1999, ea publicação da medida liminar deferida na ADI nº 2.332, DF.Embargos de divergência conhecidos e providos.

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL AgRg no REsp 1147767 MS 2009/0129925-3 (STJ)

Data de publicação: 14/05/2013

Ementa: AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. MULTA DO ARTIGO 475-J DO CPC . APLICAÇÃO. JUROS COMPENSATÓRIOS. VIOLAÇÃO DO PRINCÍPIO DA ADSTRIÇÃO AO PEDIDO. NÃO OCORRÊNCIA. 1. Não se vislumbra aplicação retroativa do artigo 475-J do CPC no caso concreto. 2. O STJ já decidiu que a conversão da obrigação em perdas e danos, na fase de cumprimento de sentença, com a previsão de pagamento de juros compensatórios, não enseja violação da coisa julgada ou do princípio da adstrição ao pedido. 3. Agravo regimental não provido.

×