Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
19 de setembro de 2017
Juros Compensatórios Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Juros Compensatórios

Adicione uma descrição a este tópico. Editar

caracteres restantes

Cancelar
Andamento do Processo n. 1004521-59.2013.8.26.0278 - Apelação - 18/09/2017 do TJSP

Nº 1004521-59.2013.8.26.0278 - Processo Digital. Petições para juntada devem ser apresentadas exclusivamente por meio eletrônico, nos termos do artigo 7º da Res. 551/2011 - Apelação - Itaquaquecetuba

Andamento do Processo n. 0021286-98.2017.8.21.0027 - 03/08/2017 do TJRS

027/1.17.0008093-8 (CNJ 0021286-98.2017.8.21.0027) -RODRIGO DE OLIVEIRA CAVALHEIRO (PP. ALEXANDRE TAVARES REIS 51524/RS) X ITAU UNIBANCO HOLDING SA (SEM REPRESENTAÇÃO NOS AUTOS). VISTOS.

Andamento do Processo n. 0020723-07.2017.8.21.0027 - 31/07/2017 do TJRS

027/1.17.0007892-5 (CNJ 0020723-07.2017.8.21.0027) -MOACIR SANDI (PP. ALEXANDRE TAVARES REIS 51524/ RS) X BV FINANCEIRA SA CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO (SEM REPRESENTAÇÃO NOS AUTOS). VISTOS.

TRF1 determina à CEF que devolva valores de juros de obra pagos por mutuário
TRF1 determina à CEF que devolva valores de juros de obra pagos por mutuário

A 6ª Turma do TRF1 deu parcial provimento à apelação interposta por um mutuário contra a sentença, proferida pelo Juízo Federal da 1ª Vara da Seção Judiciária de Feira de Santana/B...

Andamento do Processo n. 0010497-38.2012.8.21.0052 - 07/06/2017 do TJRS

052/1.12.0004195-4 (CNJ 0010497-38.2012.8.21.0052) -MUNICÍPIO DE GUAÍBA (PP. CARLOS ALBERTO DICHUTA 23434/RS E KARINA TUBINO EL ASMAR 68429/ RS) X AIR PRODUCTS GASES INDUSTRIAIS LTDA (PP. JOÃO

Andamento do Processo n. 0013604-23.2011.8.21.0021 - 27/03/2017 do TJRS

021/1.11.0006870-0 (CNJ 0013604-23.2011.8.21.0021) -MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO (PP. CARLOS ALBERTO FONSECA 40276/RS, ELISA DE MACEDO ZANELLA BUSATO 55107/RS E JUCIMARA SOUZA DE MELLO 37840/RS) X

Andamento do Processo n. 0021206-71.1969.4.03.6100 - Apelação Cível - 23/01/2017 do TRF-3

00006 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0021206-71.1969.4.03.6100/SP 2002.03.99.009627-6/SP RELATOR : Desembargador Federal SOUZA RIBEIRO APELANTE : Departamento Nacional Estradas RodagemDNER ADVOGADO : SP000019

DECISÃO: Indevidos juros compensatórios em ação de desapropriação sobre área de preservação permanente ou inexplorável economicamente

A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) afastou da base de cálculo de incidência dos juros compensatórios (que se destinam a remunerar o proprietário pela perda da posse), as

Daniel Nazar

Daniel Nazar -

5 coisas que você precisa saber sobre ‘’ JUROS NO PÉ’’

1- O pagamento dos juros no pé deve estar previsto em contrato de forma clara para que o consumidor não tenha dúvidas na hora de fechar o negócio. Normalmente, os juros remuneratórios estarão logo

Daniel Macedo

Daniel Macedo -

Direito Aplicado: Novos Comentários sobre os “Juros de Obra”

Introdução Em outra oportunidade redigimos breve análise sobre os “juros de obra”[1] que vêm causando um cenário de incerteza e dúvidas não somente nos estudos de nossa jurisprudência, como no

Resultados da busca Jusbrasil para "Juros Compensatórios"

STJ - RECURSO ESPECIAL REsp 1351812 MA 2012/0231122-3 (STJ)

Data de publicação: 21/05/2013

Ementa: PROCESSUAL. ADMINISTRATIVO. DESAPROPRIAÇÃO. JUROS COMPENSATÓRIOS. MP Nº 1.577 /97 E REEDIÇÕES. PRINCÍPIO DO TEMPUS REGIT ACTUM. 1. Discute-se no caso o afastamento dos juros compensatórios, ao argumento de que a propriedade era improdutiva. O acórdão recorrido está em sintonia com a orientação adotada pela jurisprudência desta Corte. 2. A eventual improdutividade do imóvel não afasta o direito aos juros compensatórios, pois esses restituem não só o que o expropriado deixou de ganhar com a perda antecipada, mas também a expectativa de renda, considerando a possibilidade de o imóvel ser aproveitado a qualquer momento de forma racional e adequada, ou até ser vendido com o recebimento do seu valor à vista. 3. São indevidos juros compensatórios quando a propriedade se mostrar impassível de qualquer espécie de exploração econômica seja atual seja futura, em decorrência de limitações legais ou da situação geográfica ou topográfica do local onde se situa a propriedade, o que não é o caso dos autos. 4. Para aferir a incidência dos juros compensatórios em imóvel improdutivo, deve ser observado o princípio do tempus regit actum, assim como acontece na fixação do percentual desses juros, de modo que: a) Os juros compensatórios são devidos sobre o imóvel improdutivo desde a imissão na posse até a entrada em vigor das MPs 1.901-30, 2.027-38 e reedições - que suspendem a incidência dos referidos juros -, os quais voltam a incidir a partir da publicação da MC na ADI 2.332/DF ( DJU de 13.9.2001), até a data da expedição do precatório original, segundo a dicção do § 12 do art. 100 da CF , com a redação dada pela EC 62 /2009, salvo se houver mudança de entendimento do Pretório Excelso quando do julgamento de mérito da referida ação de controle abstrato. b) A taxa dos juros compensatórios em desapropriação é de 12% ao ano, salvo no período compreendido 11.6.1997 e 13.9.2001, quando a referida taxa é de 6% ao ano. 5. Recurso especial não provido....

STJ - EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA EM RECURSO ESPECIAL EREsp 902452 RN 2011/0028702-0 (STJ)

Data de publicação: 07/03/2013

Ementa: DESAPROPRIAÇÃO PARA FINS DE REFORMA AGRÁRIA. IMÓVEL IMPRODUTIVO.JUROS COMPENSATÓRIOS. Sendo improdutivo o imóvel, os juroscompensatórios não incidem no período compreendido entre a entradaem vigor da Medida Provisória nº 1.901, de 24 de setembro de 1999, ea publicação da medida liminar deferida na ADI nº 2.332, DF.Embargos de divergência conhecidos e providos.

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL AgRg no REsp 1147767 MS 2009/0129925-3 (STJ)

Data de publicação: 14/05/2013

Ementa: AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. MULTA DO ARTIGO 475-J DO CPC . APLICAÇÃO. JUROS COMPENSATÓRIOS. VIOLAÇÃO DO PRINCÍPIO DA ADSTRIÇÃO AO PEDIDO. NÃO OCORRÊNCIA. 1. Não se vislumbra aplicação retroativa do artigo 475-J do CPC no caso concreto. 2. O STJ já decidiu que a conversão da obrigação em perdas e danos, na fase de cumprimento de sentença, com a previsão de pagamento de juros compensatórios, não enseja violação da coisa julgada ou do princípio da adstrição ao pedido. 3. Agravo regimental não provido.

×