Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
24 de maio de 2015

Página 1 de 297.115 resultados

TJ-ES - Medida Cautelar Inominada MCI 100930015282 ES 100930015282 (TJ-ES)

Data de publicação: 19/01/2009

Ementa: AÇAO CAUTELAR INOMINADA 1ª Preliminar capacidade postulatória - Estatuto oab - lei 4.215 /63 - inscrição seccional são paulo - comunicação - exercício legal da advocacia - preliminar rejeitada. 2ª preliminar: falta das condições da ação - inocorrência - não caracterização da carência da ação - fundamentos - mérito - preliminar rejeitada. 3º preliminar: impossibilidade jurídica do pedido - pedido previsto abstratamente no ordenamento jurídico - preliminar rejeitada. preliminar ex officio - perda superveniente do interesse recursal - acessoriedade - IMPROCEDÊNCIA DA DEMANDA PRINCIPAL - cessação da eficácia da medida cautelar - perda superveniente do fumus boni iuris - extinção do processo sem resolução do mérito. 1- A Lei nº 4.215 /63, Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil vigente à época da propositura da demanda, exigia que o advogado inscrito na Seccional de outro Estado da Federação deveria comunicar ao Presidente da OAB do Estado em que ingressaria em juízo para exercer temporariamente a advocacia naquela unidade da Federação. 2- Tendo ocorrido a devida comunicação, os advogados detinham capacidade postulatória para atuar nos autos. 3- Não havendo fundamentos jurídicos para caracterizar a falta das condições da ação, o autor não é carecedor do direito de ação, mormente quando os fundamentos suscitados se confundem com o mérito da causa. 4- O pedido cautelar é perfeitamente possível do ponto de vista jurídico, quando busca garantir a efetividade de direito abstratamente previsto no ordenamento jurídico vigente. 5- A extinção do processo principal, com ou sem julgamento do mérito, acarreta a cessação da eficácia da medida cautelar, nos termos do art. 808 , III , do CPC . 6- A improcedência da ação principal descaracteriza o fumus boni iuris acarretando a perda superveniente do interesse processual, razão pela qual o processo cautelar será extinto sem a resolução do mérito. 7- Processo extinto sem resolução do mérito....

Encontrado em: À UNANIMIDADE DE VOTOS, REJEITAR AS PRELIMINARES ARGUIDAS PELAS PARTES, PARA, EM SEGUIDA, ACOLHER... A PRELIMINAR DE PERDA DE INTERESSE SUPERVENINETE ARGUIDA PELO RELATOR PARA EXTINGUIR O FEITO

TJ-PR - Apelação APL 12823297 PR 1282329-7 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 21/05/2015

Ementa: 1282DECISÃO: ACORDAM OS INTEGRANTES DA SEGUNDA CÂMARA CRIMINAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, POR UNANIMIDADE DE VOTOS, EM DAR PARCIAL PROVIMENTO AO RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CRIMINAL - INSURGÊNCIA CONTRA CONDENAÇÃO PELA PRÁTICA DE CRIME DE PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO COM NUMERAÇÃO SUPRIMIDA - PRELIMINARES DE NULIDADE DO PROCESSO, POR FALTA DE CITAÇÃO, E NULIDADE DA SENTENÇA POR FALTA DE INTIMAÇÃO PARA A AUDIÊNCIA DE INSTRUÇÃO E JULGAMENTO REJEITADAS - RÉU FOI PESSOALMENTE CITADO PARA A AÇÃO E NÃO FOI INTIMADO PORQUE NÃO FOI ENCONTRADO NO ENDEREÇO QUE FORNECERA, SENDO CERTO QUE, QUANDO LHE FOI CONCEDIDA LIBERDADE PROVISÓRIA, UMA DAS CONDIÇÕES ERA A DE NÃO SE MUDAR SEM PRÉVIA COMUNICAÇÃO AO JUÍZO - NO MÉRITO, A PROVA DOS AUTOS DEMONSTRA, SEM SOMBRA DE DÚVIDAS TANTO A AUTORIA QUANTO A MATERIALIDADE DO DELITO, NÃO MILITANDO EM FAVOR DO RÉU QUALQUER EXCLUDENTE DE ILICITUDE - CASO, TODAVIA, DE SE ACOLHER O PEDIDO DE ARBITRAMENTO DOS HONORÁRIOS AO DEFENSOR DATIVO NOMEADO, NO MONTANTE DE R$ 700,OO, QUANTIA RAZOÁVEL E ADEQUADA AO TRABALHO REALIZADO, VEZ QUE SE TRATOU DE PROCESSO SEM QUALQUER COMPLEXIDADE.RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO (TJPR - 2ª C. Criminal - AC - 1282329-7 - Colombo - Rel.: Roberto De Vicente - Unânime - - J. 23.04.2015)

Encontrado em: DE INSTRUÇÃO E JULGAMENTO REJEITADAS ­ RÉU FOI PESSOALMENTE CITADO PARA A AÇÃO E NÃO FOI INTIMADO... PRÁTICA DE CRIME DE PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO COM NUMERAÇÃO SUPRIMIDA ­ PRELIMINARES DE NULIDADE... DO PROCESSO, POR FALTA DE CITAÇÃO, E NULIDADE DA SENTENÇA POR FALTA DE INTIMAÇÃO PARA A AUDIÊNCIA...

TJ-PR - 7777382 PR 777738-2 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 24/04/2012

Ementa: AÇÃO INDENIZATÓRIA. ALEGADA FALTA DE INTERESSE DE AGIR PORQUE NÃO DEDUZIDO O DIREITO DE EXTENSÃO EM ANTERIOR DEMANDA EXPROPRIATÓRIA DIRETA. SUSTENTADA OCORRÊNCIA DE FATO SUPERVENIENTE. CONDIÇÕES DA AÇÃO QUE DEVEM SER AFERIDAS COM BASE NAS AFIRMAÇÕES CONSTANTES DA PETIÇÃO INICIAL. TEORIA DA ASSERÇÃO. PRELIMINAR REJEITADA. DESAPROPRIAÇÃO INDIRETA. HIDRELÉTRICA. ENTORNO DO RESERVATÓRIO. ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE. LIMITAÇÃO ADMINISTRATIVA DE 30 E NÃO DE 100 METROS. INEXISTÊNCIA DO DEVER DE INDENIZAR. APELAÇÃO DA RÉ PROVIDA PARA SER JULGADA IMPROCEDENTE A AÇÃO. AGRAVO RETIDO DOS AUTORES PARCIALMENTE PROVIDO E SEU APELO PREJUDICADO. (1) O direito processual civil pátrio, em se tratando das condições da ação, adotou a teoria da asserção. Asserção significa afirmação. Supõem- se, assim, como verdadeiras as afirmações do autor constantes da petição inicial e que constituem a causa de pedir. Se no decorrer do processo restar demonstrado que suas afirmações não são verdadeiras, é caso de improcedência da ação. É dizer, em outras palavras, que pela teoria da asserção o exame das condições da ação deve ser realizado com abstração das possibilidades que, no juízo de mérito, o julgador vai se deparar. (2) De acordo com os arts. 3.º , inc. I , § 1.º , e 4.º , § 1.º , ambos da Resolução n.º 302 /2002 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) combinados com o art. 13 , § 2.º , da Portaria n.º 146 /2006 do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), a área de preservação permanente no entorno do reservatório da Hidrelétrica de Salto Caxias, atualmente denominada Governador José Richa, é de 30 metros para as pequenas propriedades, assim consideradas aquelas com até 30 hectares.

Encontrado em: do Paraná, por unanimidade de votos, em (a) rejeitar a preliminar arguida pela ré em sua apelação, (b) dar... provimento à apelação da ré para ser julgada improcedente a ação, (c) dar parcial provimento.../264 e (d) declarar prejudicada a apelação dos autores. 5ª Câmara Cível 7777382 PR 777738-2 (Acórdão) (TJ-PR) Adalberto Jorge Xisto Pereira...

TJ-PR - Apelação Cível AC 6752407 PR 0675240-7 (TJ-PR)

Data de publicação: 01/09/2010

Ementa: APELANTE 1: SHIRLEY SANTI KLEINKE E OUTROS APELANTE 2: HSBC BANK BRASIL S/A - BANCO MÚLTIPLO APELADOS : OS MESMOS RELATORA : DESª JOECI MACHADO CAMARGO APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE COBRANÇA - PLANOS VERÃO E COLLOR. APELAÇÃO 1: AFASTADA A PRESCRIÇÃO DO DIREITO DE AÇÃO REFERENTE AO PLANO VERÃO - DEPÓSITOS POPULARES - CONTA POUPANÇA - IMPRESCRITIBILIDADE DOS JUROS REMUNERATÓRIOS - ARTIGO 2º , § 1º , DA LEI N. 2.313 /54 - JULGAMENTO PELO TRIBUNAL - ARTIGO 515 , § 3º , DO CPC - PROCESSO EM CONDIÇÕES DE IMEDIATO JULGAMENTO - PROCEDÊNCIA DO PEDIDO DOS AUTORES QUANTO AOS EXPURGOS INFLACIONÁRIOS ALUSIVOS AO PLANO VERÃO - RECURSO PROVIDO. APELAÇÃO 2: PLANOS COLLOR I E II - PRELIMINAR DE ILEGITIMIDADE PASSIVA AD CAUSAM REJEITADA - NÃO CONHECIMENTO DA PRELIMINAR DE FALTA DE INTERESSE DE AGIR - MATÉRIA NÃO SUSCITADA NA dsw INICIAL TAMPOUCO OBJETO DE ANÁLISE NA SENTENÇA - DIREITO ADQUIRIDO DOS POUPADORES - JUROS DE MORA DEVIDOS A PARTIR DA CITAÇÃO - ÔNUS SUCUMBENCIAIS A CARGO DA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA - RECURSO CONHECIDO EM PARTE E, NA PARTE CONHECIDA, DESPROVIDO.

TJ-SP - Apelação APL 00023734420138260100 SP 0002373-44.2013.8.26.0100 (TJ-SP)

Data de publicação: 16/10/2014

Ementa: PROCESSUAL CIVIL. TELEFONIA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA. EXPANSÃO DA REDE TELEFÔNICA. DISTRIBUIÇÃO DE AÇÕES. SUBSCRIÇÃO DE DIFERENÇAS. FALTA DE INTERESSE DE AGIR. AUTORES QUE NÃO COMPROVAM SUA CONDIÇÃO DE ACIONISTAS. EXTINÇÃO. Deve ser extinto do processo, com base no art. 267, VI, do CPC, em relação aos autores JOSÉ OTÁVIO DOS SANTOS e LOURENÇO ROBERTO RIBEIRO DE SOUZA. A ré não encontrou em seus cadastros que referidas pessoas eram suas acionistas e os próprios autores não trouxeram qualquer início de prova de sua condição. PROCESSUAL CIVIL E CIVIL. TELEFONIA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA. EXPANSÃO DA REDE TELEFÔNICA. DISTRIBUIÇÃO DE AÇÕES. SUBSCRIÇÃO DE DIFERENÇAS. QUANTIDADE MENOR. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. DIREITO INTERTEMPORAL. INTELECÇÃO DO ART. 177 DO ANTERIOR CÓDIGO CIVIL, c/c COM OS ARTS. 205 E 2.028, AMBOS DO CÓDIGO CIVIL ATUAL. PRELIMINAR DE MÉRITO REJEITADA. O prazo prescricional para o exercício da pretensão dos acionantes é de dez anos. No direito revogado esse prazo era de vinte anos. Como houve redução de prazo pelo novo sistema (de vinte para dez anos) e quando da entrada em vigor do novo "Codex" havia transcorrido menos da metade do prazo fixado na lei anterior, incide por inteiro o prazo da lei nova (dez anos) que, no entanto, só começa a correr depois da entrada em vigor do Cód. Civil, isto é, em 12/01/2003. Assim, é caso de se aplicar o prazo prescricional do novo código, sendo que o direito dos autores somente prescreveria em 12/01/2013, ou seja, depois do ajuizamento da demanda em 10/01/2013. PROCESSUAL CIVIL. TELEFONIA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA. EXPANSÃO DA REDE TELEFÔNICA. DISTRIBUIÇÃO DE AÇÕES. SUBSCRIÇÃO DE DIFERENÇAS. QUANTIDADE MENOR. RELAÇÃO DE CONSUMO. CARACTERIZAÇÃO. DIREITO DE SER REPARADO DOS PREJUÍZOS CORRESPONDENTES A TODAS AS VANTAGENS DECORRENTES DA DIFERENÇA DAS AÇÕES FALTANTES. APELO PROVIDO. 1.- Com fulcro na uníssona jurisprudência do Colendo STJ, este Sodalício vem sufragando o entendimento...

TJ-PR - Recurso em Sentido Estrito RSE 5731022 PR 0573102-2 (TJ-PR)

Data de publicação: 20/08/2009

Ementa: (1) PROCESSUAL PENAL - LESÃO CORPORAL LEVE - RELAÇÃO DE CONVIVÊNCIA - VIOLÊNCIA DOMÉSTICA - LEI MARIA DA PENHA - REPRESENTAÇÃO - DENÚNCIA - DESIGNAÇÃO DE AUDIÊNCIA PRELIMINAR - INCONFORMISMO DO MINISTÉRIO PÚBLICO - PLEITO DE QUE SEJA PERMITIDA A PROMOÇÃO DA AÇÃO INDEPENDENTEMENTE DE REPRESENTAÇÃO. (2) AUDIÊNCIA REALIZADA - RETRATAÇÃO DA VÍTIMA. (3) DECISÃO REJEITANDO A DENÚNCIA POR FALTA DE CONDIÇÃO EXIGIDA PARA O EXERCÍCIO DA AÇÃO PENAL - PROCEDIMENTO - NATUREZA DA AÇÃO PENAL - AÇÃO PENAL PÚBLICA INCONDICIONADA - PRECEDENTE DO ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ - EXEGESE DOS ARTIGOS 16 E 41 DA LEI N.º 11.340 /06 - RECURSO CONHECIDO E PROVIDO. (1) É função do poder jurisdicional compatibilizar dispositivos de lei em aparente antinomia, de modo a extrair do enunciado normativo a sua maior eficácia. (2) A interpretação da Lei nº 11.340 /2006 deve levar em conta os fins sociais a que se destina e o contexto familiar turbulento em que se insere a mulher vítima de agressão. (3) A ação penal referente ao crime de lesões corporais cometido em razão de vínculo de convivência (art. 129 , § 9º , do Código Penal ), é pública e incondicionada, regida por norma específica descrita no artigo 41 da Lei Maria da Penha . (4) Embora respeitável a argumentação dos que sustentam ser inviável a promoção da ação penal quando a mulher - por necessidade pessoal ou razões de manutenção da convivência familiar - opte por renunciar à representação levada a efeito, "é certo que a agressão do marido supera as lesões físicas avaliadas pelo laudo. A agressão moral é gravíssima, atingindo a entidade familiar. O homem que não respeita a mãe de seus filhos não tem respeito por nada, nem por si próprio", não sendo adequado que escape da responsabilização criminal em prejuízo da paz doméstica e da omissão estatal ( cf . voto do Des. Miguel Tomaz Pessoa Filho na Denúncia Crime nº 470.175-1, do Órgão Especial desta Corte). (5) Os demais crimes cometidos contra a mulher, cuja ação penal seja condicionada - a exemplo do crime de ameaça - são regidos pelo artigo 16 do mesmo diploma, que permite a renúncia ao direito de representação, desde que em audiência especialmente designada para tanto, antes do recebimento da denúncia e ouvido o Ministério Público. Recurso conhecido e provido....

Encontrado em: Estrito RSE 5731022 PR 0573102-2 (TJ-PR) Oto Luiz Sponholz

TJ-SP - Apelação APL 01724323620118260100 SP 0172432-36.2011.8.26.0100 (TJ-SP)

Data de publicação: 13/03/2013

Ementa: PROCESSUAL CIVIL. TELEFONIA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA. EXPANSÃO DA REDE TELEFÔNICA. DISTRIBUIÇÃO DE AÇÕES. SUBSCRIÇÃO DE DIFERENÇAS. QUANTIDADE MENOR. INÉPCIA DA PETIÇÃO INICIAL. NÃO CONFIGURAÇÃO. PRELIMINAR REJEITADA. O acervo probatório coligido nos autos fornece um seguro juízo de certeza de que os acionantes trouxeram as peças suficientes à cognição da presente demanda. Foi correto o afastamento da arguição de inépcia da petição inicial. Outrossim, o pedido formulado é certo e claro, com aptidão de demonstrar a inexecução da obrigação da ré, e, além disso, em sintonia com os reclamos insculpidos nos artigos 282 e seguintes do CPC . Inexistentes, ademais, os defeitos previstos no art. 295 , parágrafo único do CPC . PROCESSUAL CIVIL E CIVIL. TELEFONIA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA. EXPANSÃO DA REDE TELEFÔNICA. DISTRIBUIÇÃO DE AÇÕES. SUBSCRIÇÃO DE DIFERENÇAS. QUANTIDADE MENOR. PRESCRIÇÃO. INTELECÇÃO DO ART. 177 DO ANTERIOR CÓDIGO CIVIL , c/c COM OS ARTS. 205 E 2.028 , AMBOS DO CÓDIGO CIVIL ATUAL. OCORRÊNCIA COM RELAÇÃO ALGUNS AUTORES. PRELIMINAR DE MÉRITO, EM PARTE, REJEITADA. Com relação aos autores ADEMIR MOISES JARROUJ, ESPÓLIO DE LUIZ PEREIRA DE ABREU, FRANCENILDO NERI FRANCO DE JESUS, MARTA MARIA DOS SANTOS e VIRGÍLIO DOS SANTOS, é incontroverso que o março inicial para a contagem do prazo prescricional é 31/12/1987, 31/12/1988, 31/12/1988, 31/12/1987 e 31/12/1988, respectivamente, data em que ocorreu a subscrição das ações em número menor, propiciando o efetivo prejuízo. Aplicável o prazo prescricional previsto no diploma anterior, de modo que o direito de ação destes autores prescreveu em 2007 e 2008, ou seja, antes do ajuizamento da demanda em 28/07/2011. Já com relação aos autores ANA ROSA MUNIZ DA SILVA, ZULEIDE BRAGA DA SILVA TOSETTO e WASHINGTON LUIZ BRUNO, o desfecho é diferente. O março inicial para a contagem do prazo prescricional é 31/12/1992, 31/12/1992, 31/12/1997, respectivamente. Igualmente, é caso de se aplicar o prazo...

TJ-PR - Recurso em Sentido Estrito RSE 5440697 PR 0544069-7 (TJ-PR)

Data de publicação: 23/04/2009

Ementa: (1) PROCESSUAL PENAL - LESÃO CORPORAL LEVE - RELAÇÃO DE CONVIVÊNCIA - VIOLÊNCIA DOMÉSTICA - LEI MARIA DA PENHA -REPRESENTAÇÃO - DENÚNCIA - DESIGNAÇÃO DE AUDIÊNCIA PRELIMINAR - INCONFORMISMO DO MINISTÉRIO PÚBLICO - PLEITO DE QUE A AÇÃO SE PROCEDA INDEPENDENTE DE REPRESENTAÇÃO (2) AUDIÊNCIA REALIZADA - RETRATAÇÃO DA VÍTIMA (3) DECISÃO REJEITANDO A DENÚNCIA POR FALTA DE CONDIÇÃO EXIGIDA PARA O EXERCÍCIO DA AÇÃO PENAL - PROCEDIMENTO - NATUREZA DA AÇÃO PENAL - AÇÃO PENAL PÚBLICA INCONDICIONADA - PRECEDENTE DO ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ - RECURSO CONHECIDO E PROVIDO. (1) É função do poder jurisdicional compatibilizar dispositivos de lei em aparente antinomia, de modo a extrair do enunciado normativo a sua maior eficácia. (2) A interpretação da Lei nº 11.340 /2006 deve levar em conta os fins sociais a que se destina e o contexto familiar turbulento em que se insere a mulher vítima de agressão. (3) A ação penal referente ao crime de lesões corporais cometido em razão de vínculo de convivência (art. 129 , § 9º do CP ), é pública e incondicionada, eis que regida por norma específica descrita no artigo 41 da Lei Maria da Penha . (4) Embora respeitável a argumentação dos que sustentam ser inviável a promoção da ação penal quando a mulher - por necessidade pessoal ou razões de manutenção da convivência familiar - opte por renunciar à representação levada a efeito, "é certo que a agressão do marido supera as lesões físicas avaliadas pelo laudo. A agressão moral é gravíssima, atingindo a entidade familiar. O homem que não respeita a mãe de seus filhos não tem respeito por nada, nem por si próprio", não sendo adequado que escape da responsabilização criminal em prejuízo da paz doméstica e da omissão estatal ( cf . voto do Des. Miguel Tomaz Pessoa Filho na Denúncia Crime nº 470.175-1, do Órgão Especial). (5) Os demais crimes cometidos com violência contra a mulher, cuja ação seja condicionada, a exemplo do crime de ameaça, são regidos pelo artigo 16 do mesmo diploma, que permite a renúncia ao direito de representação, desde que em audiência especialmente designada para tanto, antes do recebimento da denúncia e ouvido o Ministério Público. Recurso conhecido e provido....

TJ-PR - PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO Recursos Recurso Inominado RI 002997597201481601820 PR 0029975-97.2014.8.16.0182/0 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 24/04/2015

Ementa: SOLICITAÇÃO ADMINISTRATIVA JUNTO À 2ª REGIONAL DE SAÚDE METROPOLITANA, TENDO ESTA MANIFESTADO QUE: ?O MEDICAMENTO SOLICITADO ACLASTA (ÁCIDO ZOLEDRÔNICO) NÃO INTEGRA ESTE OU OUTRO COMPONENTE DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA DO SUS? (MOV. 1.3). PORTANTO, NÃO RESTOU OUTRA ALTERNATIVA PARA SUPRIR A NECESSIDADE DA RECLAMANTE, SENÃO INGRESSAR COM O AJUIZAMENTO DA PRESENTE DEMANDA. MESMA SORTE SEGUE A ALEGAÇÃO DE CERCEAMENTO DE DEFESA. RECLAMADA PUGNA PELA REALIZAÇÃO DE PERÍCIA TÉCNICA PARA A COMPROVAÇÃO DE EFICÁCIA DO MEDICAMENTO PLEITEADO, ARGUMENTANDO QUE A FALTA DE INSTRUÇÃO PROBATÓRIA IMPOSSIBILITA VERIFICAR A EXISTÊNCIA DE OUTROS FÁRMACOS PASSÍVEIS DE UTILIZAÇÃO PARA O TRATAMENTO. CONTUDO, ESTA PRETENSÃO NÃO MERECE ACOLHIMENTO, PORQUANTO A DECLARAÇÃO DO MÉDICO DR. FRANCISCO W. MOROZOWKI É CLARA AO INFORMAR QUE A UTILIZAÇÃO DO MEDICAMENTO É ESSENCIAL À MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO À ENFERMIDADE. PRELIMINARES SUSCITADAS REJEITADAS. NO QUE TANGE AO MÉRITO, IMPORTANTE RESSALTAR QUE A SAÚDE E A VIDA SÃO DIREITOS FUNDAMENTAIS ESTAMPADOS NA CARTA MAGNA . NÃO PODE A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EXIMIR-SE DE OBRIGAÇÃO A ELA DIRIGIDA POR FORÇA CONSTITUCIONAL DIANTE DA ALEGAÇÃO DE REGULAMENTOS INTERNOS QUE DISPÕEM O INVERSO, QUANTO MAIS QUANDO O MÉDICO DO PACIENTE ATESTOU QUE EMBORA SUBMETIDO A TRATAMENTO MEDICAMENTOSO EM OPORTUNIDADES ANTERIORES, APENAS COM O FÁRMACO ACLASTA OBTEVE MELHORA DOS SINTOMAS. LAUDO MÉDICO PRODUZIDO POR PROFISSIONAL APONTOU A INEFICÁCIA DE TRATAMENTO ANTERIORMENTE MINISTRADO. AUSÊNCIA DE PROVA CAPAZ DE DESCREDENCIAR AS PROVAS COLACIONADAS PELA RECLAMANTE. ADEMAIS, A DECISÃO DO MÉDICO QUE ACOMPANHA O PACIENTE ACERCA DA NECESSIDADE DOS MEDICAMENTOS A SEREM UTILIZADOS É, ATÉ PROVA EM CONTRÁRIO, SOBERANA, PORQUANTO É ELE QUEM TEM MELHORES CONDIÇÕES DE INDICAR O TRATAMENTO ADEQUADO. INADMISSIBILIDADE DE RECUSA AO FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO. INEXISTEM DÚVIDAS DE QUE É EMERGENCIAL A PROVIDÊNCIA DO MEDICAMENTO INDICADO. NECESSIDADE DE FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS NO PRAZO ESTIPULADO NA SENTENÇA, A QUAL É MANTIDA PELOS PRÓPRIOS FUNDAMENTOS. ARTIGO 46 DA LJE . RECURSO CONHECIDO E DESPROVIDO. UNÂNIME. POR SE TRATAR DE FAZENDA PÚBLICA, DEIXO DE CONDENAR EM CUSTAS PROCESSUAIS. NO ENTANTO, NÃO LOGRANDO ÊXITO NO RECURSO, CONDENO AS RECORRENTES AO PAGAMENTO DOS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS, ESTE FIXADOS EM 20%, SOBRE O VALOR DA CAUSA, NOS TERMOS DO ART. 55 DA LEI 9099 /95. (TJPR - 1ª Turma Recursal - 0029975-97.2014.8.16.0182/0 - Curitiba - Rel.: Fernando Swain Ganem - - J. 22.04.2015)...

Encontrado em: MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO À ENFERMIDADE. PRELIMINARES SUSCITADAS REJEITADAS. NO QUE TANGE AO MÉRITO... DE PROVA PERICIAL; CARÊNCIA DE AÇÃO POIS HÁ ILEGITIMIDADE PASSIVA E, NO MÉRITO, PUGNA PELA REFORMA... DE ACESSO A MEDICAMENTO, CABENDO A PARTE ELEGER CONTRA QUEM VAI DIRECIONAR A AÇÃO, NOS TERMOS DO ARTIGO...

TJ-PR - Apelação APL 12322177 PR 1232217-7 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 28/04/2015

Ementa: DECISÃO: Acordam os integrantes da 6ª Câmara Cível desta Corte de Justiça, por unanimidade de votos, em conhecer e dar parcial provimento aos recursos. EMENTA: Des. Andersen Espínola Relator 00APELAÇÕES CÍVEIS (2) Nº 1.232.217-7, DA VARA CÍVEL E DA FAZENDA PÚBLICA DE FAZENDA RIO GRANDE DE FORO REGIONAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. APELANTE(1): JOSÉ CARLOS PEREIRA. APELANTE(2): AZ IMÓVEIS LTDA. APELADOS: OS MESMOS. RELATOR: DES. CARLOS EDUARDO ANDERSEN ESPÍNOLA. APELAÇÕES CÍVEIS. COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL. RESCISÃO DE CONTRATO C/C REINTEGRAÇÃO DE POSSE. PRELIMINAR DE INOVAÇÃO RECURSAL EM RELAÇÃO À TESE DE ADIMPLEMENTO SUBSTANCIAL DO CONTRATO. ACOLHIMENTO. TESE NÃO CONHECIDA. PRELIMINAR DE NULIDADE POR CERCEAMENTO DE DEFESA. NÃO CABIMENTO. DISCUSSÃO QUE PRESCINDE DO EXAME TÉCNICO POSTULADO. TESE REJEITADA. PRETENSÃO AO RECONHECIMENTO DE CONEXÃO COM AÇÃO CIVIL PÚBLICA EM JUÍZO DIVERSO. REPUTADA PREJUDICIALIDADE EXTERNA. AUSÊNCIA DE PROVAS DO ALEGADO. TESE NÃO ACOLHIDA. MÉRITO. PRETENDIDA REVISÃO JUDICIAL DO PREÇO DO IMÓVEL COM REDUÇÃO AO VALOR DE MERCADO. INVIABILIDADE. MATÉRIA DE LIVRE ESTIPULAÇÃO ENTRE AS PARTES. PRECEDENTES JURISPRUDENCIAIS. ESPECIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DO NEGÓCIO CONSIDERADA A OPÇÃO DO ADQUIRENTE PELO PAGAMENTO PARCELADO. DIREITO À INDENIZAÇÃO PELAS BENFEITORIAS. CABIMENTO. RETENÇÃO TAMBÉM VIÁVEL, RESTRITA, CONTUDO, ÀS BENFEITORIAS DE CARÁTER NECESSÁRIO. POSSIBILIDADE DE REQUERIMENTO EM SEDE DE CONTESTAÇÃO. RESSARCIMENTO DEVIDO EM FACE DO RESTABELECIMENTO DO "STATUS QUO ANTE". ALEGAÇÃO DE IRREGULARIDADES NAS OBRAS COMO FATOR IMPEDITIVO À PRETENSÃO DO COMPROMISSÁRIO-COMPRADOR. QUESTÃO QUE SOMENTE IMPOSSIBILITA O RESPECTIVO DIREITO SE AS OBRAS NÃO FOREM PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO. ÔNUS DA PROVA DO QUAL A VENDEDORA NÃO SE DESINCUMBIU. TESE REJEITADA. CUMULAÇÃO DE ALUGUERES E RETENÇÃO DE PERCENTUAL DO VALOR PAGO COM AS DESPESAS PARA DISPONIBILIZAÇÃO DO IMÓVEL. POSSIBILIDADE. FINALIDADES E CARACTERÍSTICAS DIVERSAS. BIS...

Encontrado em: - J. 13.10.2009). Logo, proponho a rejeição a preliminar arguida. 3. Da ação civil pública ­ nulidade...00APELAÇÕES CÍVEIS (2) Nº 1.232.217-7, DA VARA CÍVEL E DA FAZENDA PÚBLICA DE FAZENDA RIO GRANDE.... APELANTE(2): AZ IMÓVEIS LTDA. APELADOS: OS MESMOS. RELATOR: DES. CARLOS EDUARDO ANDERSEN ESPÍNOLA...

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca