Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
02 de setembro de 2015

TRF-3 - APELAÇÃO CIVEL 378824 AC 41977 MS 97.03.041977-1 (TRF-3)

Data de publicação: 21/06/2000

Ementa: ADMINISTRATIVO. REMESSA OFICIAL (ART. 475 , II , CPC ). MILITAR. ACIDENTE EM PERCURSO DO SERVIÇO PARA RESIDÊNCIA. REFORMA. ARTIGO 106, DA LEI 6880 /80. I- REMESSA OFICIAL EM OBSERVÂNCIA ÀS DETERMINAÇÕES DO ARTIGO 475 , INCISO II DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL . II- COMPROVADA A INCAPACIDADE DEFINITIVA PARA O SERVIÇO ATIVO DAS FORÇAS ARMADAS DECORRENTE DE ACIDENTE "IN ITINERE" APLICA-SE O DISPOSTO NO ARTIGO 106 DA LEI 6880 /80. III- APELAÇÃO E REMESSA OFICIAL IMPROVIDAS.

Encontrado em: , C�"DIGO DE PROCESSO CIVIL, ACIDENTE, MILITAR, ATIVO, FORÇAS ARMADAS, APLICAÇÃO, LEI ESPECIAL

TRF-3 - APELAÇÃO CIVEL AC 41977 MS 97.03.041977-1 (TRF-3)

Data de publicação: 11/04/2000

Ementa: ADMINISTRATIVO. REMESSA OFICIAL (ART. 475 , II , CPC ). MILITAR. ACIDENTE EM PERCURSO DO SERVIÇO PARA RESIDÊNCIA. REFORMA. ARTIGO 106, DA LEI 6880 /80. I- REMESSA OFICIAL EM OBSERVÂNCIA ÀS DETERMINAÇÕES DO ARTIGO 475 , INCISO II DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL . II- COMPROVADA A INCAPACIDADE DEFINITIVA PARA O SERVIÇO ATIVO DAS FORÇAS ARMADAS DECORRENTE DE ACIDENTE "IN ITINERE" APLICA-SE O DISPOSTO NO ARTIGO 106 DA LEI 6880 /80. III- APELAÇÃO E REMESSA OFICIAL IMPROVIDAS.

Encontrado em: , IMPOSIÇÃO, CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL , ACIDENTE, MILITAR, ATIVO, FORÇAS ARMADAS, APLICAÇÃO, LEI

TRT-6 - RECURSO ORDINARIO TRABALHISTA RO 127400422007506 PE 0127400-42.2007.5.06.0007 (TRT-6)

Data de publicação: 31/03/2011

Ementa: DIREITO PREVIDENCIÁRIO. ACIDENTE DO TRABALHO. PERCURSO DO LOCAL DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA A RESIDÊNCIA. ESTABILIDADE PROVISÓRIA. EXAURIMENTO DO PERÍODO RESPECTIVO. INDENIZAÇÃO. CABIMENTO. Havendo prova de que o acidente automobilístico sofrido pelo trabalhador ocorreu dentro de sua área de atuação (trabalho externo) e enquanto retornava para a residência, é cabível a caracterização do sinistro como acidente do trabalho, com lastro no art. 21, IV, ¿d¿, da Lei nº 8.213 /91, como, aliás, reconhecido pelo Órgão de Previdência Oficial. Em razão da inobservância à garantia de emprego prevista no artigo 118 da Lei n.º 8.213 /91, é devida a condenação em indenização do período de estabilidade, com lastro no item I da Súmula n.º 396, I, do C. TST.

Encontrado em: provimento parcial ao recurso ordinário, para, julgando parcialmente procedentes os pedidos formulados

TRF-4 - APELAÇÃO CIVEL AC 1109 RS 2006.71.05.001109-7 (TRF-4)

Data de publicação: 02/06/2010

Ementa: ADMINISTRATIVO. MILITAR. ACIDENTE EM PERCURSO RESIDÊNCIA-QUARTEL. LESÕES. INCAPACIDADE PARA O SERVIÇO MILITAR. REFORMA A PARTIR DA DATA DO ACIDENTE. DANO MORAL. INDENIZAÇÃO DEVIDA. 1. É inadmissível que o cidadão, diagnosticado como apto, seja engajado na corporação, preste o serviço para o qual foi alistado e, uma vez manifestada a doença ocasionada justamente pelas atividades a que era obrigado a exercer, seja sumariamente excluído, sem condições de subsistir dignamente, privado da assistência adequada. 2. A reforma se dará a partir da data do acidente (26.03.2003), eis que refere a data precisa a comprovar o dia em que o autor perdeu as condições físicas para continuar no serviço militar. 3. Quanto à forma de cálculo dos proventos, tendo em vista que o apelante possui aptidão para atividades civis, estes devem ser feitos de acordo com o correspondente ao soldo integral do posto que ocupava no serviço ativo, uma vez que o Estatuto dos militares é expresso ao dispor que a remuneração pelo grau superior é deferida nos casos em que a incapacidade for para qualquer trabalho (art. 110 , § 1º da Lei nº 6.880 /80). 4. Indenização mantida em R$ 12.000,00 (doze mil reais), segundo a situação econômica do ofensor, prudente arbítrio e critérios viabilizados pelo próprio sistema jurídico, que afastam a subjetividade, dentro dos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade à ofensa e ao dano a ser reparado, porque a mesma detém dupla função, qual seja: compensar o dano sofrido e punir o réu. 5. A correção monetária, incidente desde a data do ajuizamento, deverá ser feita pelo INPC. 6. Às verbas remuneratórias devidas a servidores ou empregados públicos pela União serão acrescidas de juros de mora no percentual a ser determinado pela data de ajuizamento da ação, se anterior ou posteriormente à vigência da MP nº 2.180-35/2001, que acrescentou o art. 1º-F à Lei n.º 9.494 /97.7. Honorários advocatícios arbitrados em 10% sobre o valor da condenação, com base no artigo 20 , § 3º, alíneas 'a' e 'c'.8. Prequestionamento quanto à legislação invocada estabelecido pelas razões de decidir....

TRF-4 - APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO APELREEX 4361 RS 2005.71.02.004361-4 (TRF-4)

Data de publicação: 29/11/2010

Ementa: ADMINISTRATIVO. ISENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA. SENTENÇA EXTRA PETITA. OCORRÊNCIA. POSSIBILIDADE DE REDUÇÃO AOS LIMITES DA LIDE. MILITAR. ACIDENTE EM PERCURSO RESIDÊNCIA-QUARTEL. LESÕES. INCAPACIDADE PARA O SERVIÇO MILITAR. REFORMA. POSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA. 1. Incorre em julgamento extra petita a sentença que julga pedido não formulado na petição inicial, podendo ser simplesmente reduzida no ponto em que desbordou dos limites da lide, sem necessidade de declaração de nulidade integral, se formalmente perfeita nos demais aspectos. 2. O militar vítima de acidente de serviço causador de incapacidade definitiva para o serviço castrense tem direito à reforma. 3. Não estando o autor impossibilitado total e permanentemente para qualquer trabalho, faz jus à reforma no mesmo grau em que se encontrava na ativa. 4. Face à sucumbência recíproca, as partes devem dividir igualmente os ônus processuais, compensando-se totalmente os honorários advocatícios.

TRF-1 - APELAÇÃO CIVEL AC 16177 DF 1999.34.00.016177-2 (TRF-1)

Data de publicação: 01/07/2008

Ementa: ADMINISTRATIVO. SERVIDOR CIVIL. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PERMANENTE. ACIDENTE EM SERVIÇO. COMPROVAÇÃO. AGRESSÃO EM ASSALTO NO PERCURSO DO TRABALHO PARA A RESIDÊNCIA. LEI 8.112 /90, ART. 212 . BOLETIM DE OCORRÊNCIA. FÉ PÚBLICA. INFORMAÇÃO DE AUSÊNCIA DE LESÕES. IRRELEVÂNCIA. LESÕES NÃO APARENTES DE IMEDIATO. CONSEQÜÊNCIAS POSTERIORES. INEXISTÊNCIA DE QUALQUER DISTÚRBIO MENTAL ANTES DO ASSALTO. NEXO DE CAUSALIDADE. COMPROVAÇÃO. ALIENAÇÃO MENTAL. DOENÇA ESPECIFICADA EM LEI. LEI 8.112 /90, ART. 186 , § 1º. DIREITO À APOSENTADORIA COM PROVENTOS INTEGRAIS. PARÁGRAFO ÚNICO, I. 1. Concedida aposentadoria por invalidez a servidor público federal, motorista do Departamento de Polícia Federal, vítima de agressões sofridas em assalto, no percurso do trabalho para a residência. Desenvolvimento de "epilepsia pós-traumática tipo grande mal e psicose epiléptica, com delírios e alucinações". 2. Conquanto o Boletim de Ocorrência, que goza de fé pública, informe ausência de lesões, tal informação não afasta o nexo de causalidade entre o evento danoso - agressão em assalto sofrido no percurso do trabalho para a residência - e os distúrbios mentais que ensejaram a aposentadoria do servidor, os quais não estavam presentes no momento do assalto e somente se desenvolveram depois. 3. Até a data das agressões, o requerente não sofria de qualquer doença mental e nada consta dos seus assentos funcionais nesse sentido. Após o acidente, nos anos de 1993 a 1998 o servidor esteve a maior parte do tempo em licença médica, conforme consta das Informações Preliminares fornecidas pelo Setor de Registros Funcionais (fl. 97), bem como pelos atestados médicos do responsável pelo tratamento ambulatorial neuropsiquiátrico do servidor, que justificam a incapacidade deste para o trabalho. 4. Equipara-se ao acidente em serviço o dano físico ou mental decorrente de agressão sofrida e não provocada pelo servidor no exercício do cargo ou sofrido no percurso da residência para o trabalho e vice-versa (Lei 8.112 /90, art. 212 ) 5. Também por outro fundamento faria jus, o Autor, à revisão de seu benefício: a alienação mental é doença grave e incurável, especificada em lei, geradora do direito à aposentadoria com proventos integrais, a teor do art 186, § 1º, I. E, ainda que à época da aposentação do servidor não estivesse caracterizada a doença mental, mas houvesse sido adquirida em momento posterior, teria ele direito à transformação de proventos proporcionais em integrais, por força do art. 190 da mesma Lei 8.112 /90. 6. Apelação desprovida e Remessa Oficial parcialmente provida para afastar a condenação em custas....

Encontrado em: EM ASSALTO NO PERCURSO DO TRABALHO PARA A RESIDÊNCIA. LEI 8.112 /90, ART. 212 . BOLETIM DE OCORRÊNCIA. FÉ... sofridas em assalto, no percurso do trabalho para a residência. Desenvolvimento de "epilepsia pós... de causalidade entre o evento danoso agressão em assalto sofrido no percurso do trabalho para a residência...

TRT-1 - Recurso Ordinário RO 00019572020135010263 RJ (TRT-1)

Data de publicação: 24/04/2015

Ementa: ACÓRDÃO EM RECURSO ORDINÁRIO ACIDENTE DE PERCURSO. SAÍDA DO EMPREGADO ANTES DO TÉRMINO DA JORNADA. O fato de o empregado, sem estar autorizado, ter saído do serviço antes do horário do término da sua jornada, não tem o condão de descaracterizar o acidente de trabalho ocorrido quando o obreiro se deslocava do local da prestação de serviço para a sua residência.

TRT-1 - 625200100101001 RJ 00625-2001-001-01-00-1 (TRT-1)

Data de publicação: 08/07/2003

Ementa: ACIDENTE DO TRABALHO. #RECURSO ORDINÁRIO - ACIDENTE DO TRABALHO. EQUIPARA-SE AO ACIDENTE DO TRABALHO, O ACIDENTE SOFRIDO PELO EMPREGADO, AINDA QUE FORA DO LOCAL E HORÁRIO DE TRABALHO, QUANDO OCORRIDO NO PERCURSO DA SUA RESIDÊNCIA PARA O LOCAL DO SERVIÇO, NOS TERMOS DA LEI N. 8.213/91, ARTIGO 21, IV, D.RECURSO IMPROVIDO.

TJ-SP - Apelação APL 00015133620138260070 SP 0001513-36.2013.8.26.0070 (TJ-SP)

Data de publicação: 11/03/2015

Ementa: AÇÃO ORDINÁRIA Auxílio funeral Policial Militar Óbito decorrente de acidente de trânsito no percurso do trabalho para a residência, e vice-versa, deve ser considerado acidente em serviço para todos os fins legais Inteligência do art. 1º, "caput" e inciso VI, do Decreto Estadual 20.218/82 - Sentença de improcedência - Recurso provido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 13082620115030051 (TST)

Data de publicação: 30/06/2015

Ementa: , indo trabalhar de moto táxi", tendo sofrido "acidente de trajeto, equiparado a acidente de trabalho, no dia 13.08.2009, quando ao se dirigir para o trabalho, devido a manobra desastrada do condutor da moto táxi, se envolveu em acidente de trânsito, que em virtude das luxações e múltiplas faturas, inclusive fratura exposta do membro inferior direito, agravou para quadro infeccioso de necrose, resultando na amputação da perna direita". Consignou que, "em que pese o reconhecimento da culpa do condutor da moto, da eleição do serviço alternativo pela Autora e do contexto probatório dos autos, os elementos informativos coligidos não permite afastar, de todo, a culpa da Reclamada, visto a evidente ingerência na disposição e reciclos de horários, concorrente para o sinistro, ao determinar, sem razão objetiva, o retorno ao horário das 06 horas". 2. O acidente de trânsito causado por motocicleta conduzida por um terceiro, ocorrido no percurso entre a residência e o trabalho, embora seja equiparado ao típico acidente de trabalho para fins previdenciários, nos termos do artigo 21 , inciso IV , d , da Lei 8.213 /91, não importa em responsabilidade civil do empregador, porquanto não configurado o nexo de causalidade entre o dano sofrido e as atividades laborais, elemento indispensável ao dever de indenizar. 3. Registre-se que das premissas fáticas delineada pelo Tribunal Regional não se depreende a prática, pela empregadora, de qualquer ato ilícito que tenha dado causa ao referido acidente, uma vez que, a teor do acórdão recorrido, "os horários de trabalho se incompatibilizaram com o transporte público ofertado" após a mudança da reclamante para Caratinga, "por sua livre iniciativa". 4. Ausente o nexo de causalidade, não há falar em indenização. Violação do art. 186 do CCB que se reconhece. Recurso de revista conhecido e provido.

1 2 3 4 5 335 336 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca