Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
20 de setembro de 2017
Artigo 136 da Constituição Federal de 1988

Art. 136 da Constituição Federal de 88

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Art. 136. O Presidente da República pode, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, decretar estado de defesa para preservar ou prontamente restabelecer, em locais restritos e determinados, a ordem pública ou a paz social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional ou atingidas por calamidades de grandes proporções na natureza.

§ 1º O decreto que instituir o estado de defesa determinará o tempo de sua duração, especificará as áreas a serem abrangidas e indicará, nos termos e limites da lei, as medidas coercitivas a vigorarem, dentre as seguintes:

I - restrições aos direitos de:

a) reunião, ainda que exercida no seio das associações;

b) sigilo de correspondência;

c) sigilo de comunicação telegráfica e telefônica;

II - ocupação e uso temporário de bens e serviços públicos, na hipótese de calamidade pública, respondendo a União pelos danos e custos decorrentes.

§ 2º O tempo de duração do estado de defesa não será superior a trinta dias, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, se persistirem as razões que justificaram a sua decretação.

§ 3º Na vigência do estado de defesa:

I - a prisão por crime contra o Estado, determinada pelo executor da medida, será por este comunicada imediatamente ao juiz competente, que a relaxará, se não for legal, facultado ao preso requerer exame de corpo de delito à autoridade policial;

II - a comunicação será acompanhada de declaração, pela autoridade, do estado físico e mental do detido no momento de sua autuação;

III - a prisão ou detenção de qualquer pessoa não poderá ser superior a dez dias, salvo quando autorizada pelo Poder Judiciário;

IV - é vedada a incomunicabilidade do preso.

§ 4º Decretado o estado de defesa ou sua prorrogação, o Presidente da República, dentro de vinte e quatro horas, submeterá o ato com a respectiva justificação ao Congresso Nacional, que decidirá por maioria absoluta.

§ 5º Se o Congresso Nacional estiver em recesso, será convocado, extraordinariamente, no prazo de cinco dias.

§ 6º O Congresso Nacional apreciará o decreto dentro de dez dias contados de seu recebimento, devendo continuar funcionando enquanto vigorar o estado de defesa.

§ 7º Rejeitado o decreto, cessa imediatamente o estado de defesa.

Andamento do Processo n. 1016023-19.2017.8.26.0451 - Tutela Cautelar Antecedente - 18/09/2017 do TJSP

Processo 1016023-19.2017.8.26.0451 - Tutela Cautelar Antecedente - Antecipação de Tutela / Tutela Específica -A.F.C.P.S.H.G. - L.C.J.V. - Vistos.Recebo a presente ação como suprimento de

Pg. 2807. Judicial - 1ª Instância - Interior - Parte II. Diário de Justiça do Estado de São Paulo DJSP de 18/09/2017

favor das medidas em prol da saúde e da conservação da vida.(...)No que tange às limitações e limites à liberdade religiosa, não se tem, no caso brasileiro, previsão explícita, no plano

Andamento do Processo n. 0042776-20.2017.8.19.0000 - Habeas Corpus - 15/09/2017 do TJRJ

049. HABEAS CORPUS 0042776-20.2017.8.19.0000 Assunto: Organização Criminosa (Lei 12.850/2013) / Crimes Previstos na Legislação Extravagante / DIREITO PENAL Origem: SANTA CRUZ REGIONAL 2 VARA CRIMINAL

Pg. 212. II - Judicial - 2ª Instância. Diário de Justiça do Rio de Janeiro DJRJ de 15/09/2017

049. HABEAS CORPUS 0042776-20.2017.8.19.0000 Assunto: Organização Criminosa (Lei 12.850/2013) / Crimes Previstos na Legislação Extravagante / DIREITO PENAL Origem: SANTA CRUZ REGIONAL 2 VARA CRIMINAL

Inteiro Teor. : 123729120104036181

PROC. -:- 2010.61.81.012372-7 EIfNu 52723 D.J. -:- 29/08/2017 EMBARGOS INFRINGENTES E DE NULIDADE Nº 0012372-91.2010.4.03.6181/SP 2010.61.81.012372-7/SP EMBARGANTE : MAGALI BERTUOL ADVOGADO :

Pg. 6671. Suplemento - Seção II. Diário de Justiça do Estado de Goiás DJGO de 11/09/2017

atividades: (...) III - serviço público ou atividade econômica de transporte coletivo rodoviário, ferroviário e metroviário, municipal, intermunicipal e interestadual, inclusive de turismo,

Andamento do Processo n. 0001297-59.2016.5.14.0004 - Rtord - 04/09/2017 do TRT-14

Processo Nº RTOrd-0001297-59.2016.5.14.0004 AUTOR JORGE ELIAS ZARDO ADVOGADO FRANCISCO LOPES COELHO(OAB: 678/RO) ADVOGADO IRIS DA SILVA BORGES(OAB: 7756/RO) RÉU TNT MERCÚRIO CARGAS E ENCOMENDAS

Pg. 67. Judiciário. Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região TRT-14 de 04/09/2017

1 - Intime-se a parte Exequente para que, no prazo de 30 dias, manifeste-se nos autos, requerendo o que entender de direito, para fins de prosseguimento, sob pena de arquivamento, pelo prazo

Inteiro Teor. Petição: PET 70072376403 RS

MCM Nº 70072376403 (Nº CNJ: 0001755-59.2017.8.21.7000) 2017/Cível SERVIDOR PÚBLICO. AÇAO DECLARATÓRIA DE ILEGALIDADE DE GREVE. AGENTES PENITENCIÁRIOS. PERDA DO OBJETO. DESACOLHIMENTO DA PREFACIAL.

Andamento do Processo n. 2015/0300714-5 - Recurso Especial - 31/08/2017 do STJ

(5623) RECURSO ESPECIAL Nº 1.570.057 - RS (2015/0300714-5) RELATOR : MINISTRO FELIX FISCHER RECORRENTE : FERNANDO HENRIQUE GABRIEL RECORRENTE : FÁBIO LUIS TRENTIN DE MOURA ADVOGADO : ADRIANO FARIAS E

×