Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
19 de Abril de 2024
    Adicione tópicos

    DACTILOSCOPIA: IMPRESSÃO DIGITAL (Parte 2 de 2)

    Publicado por Nova Criminologia
    há 13 anos

    O Delta são pequenos ângulos ou triângulos formados pelas cristas papilares.

    O Delta é a característica fundamental no sistema de Juan Vucetich, é formado no ponto de encontro dos sistemas basilar, nuclear e marginal, que com a união dos dois ou três sistemas formam-se o Delta.

    A partir do delta ou deltas se define o que se convencionou chamar de SISTEMAS PRINCIPAIS DE LINHAS: Nuclear ou central, basal e marginal.

    O sistema marginal é formado pelas linhas que estão acima do ramo superior das linhas diretrizes que se sobre põe ao núcleo.

    O sistema basal compreende as linhas abaixo do ramo inferior das linhas diretrizes, ficam na base da impressão digital, isto é, abaixo do núcleo.

    O sistema nuclear, por fim, engloba as linhas existentes entre os ramos das linhas diretrizes, é representado por linhas colocadas entre as basilar e as marginais.

    O método dactiloscópico consiste na identificação de quatro tipos diferentes de desenhos característicos:

    a) VERTICILO = 2 DELTAS;

    b) PRESILHA EXTERNA = DELTA À ESQUERDA;

    c) PRESILHA INTERNA = DELTA À DIREITA;

    d) ARCO = DELTA AUSENTE;

    e) QUANDO OCORRE A FALTA DE UM DEDO, REPRESENTA-SE POR 0 (zero);

    f) QUANDO O DESENHO NAO PERMITE A IDENTIFICAÇAO, REPRESENTADO PELA LETRA X.

    O Verticíloé formado por uma série de círculos concêntrica, apresentando dois deltas um a direita e outro a esquerda. Representada pela letra V ou pelo número 4

    A Presilha Externaé formada por linhas que partem da direita, indo até ao centro e retornado ao mesmo lado. Forma o delta a esquerda do observador. Representada pela letra E ou pelo número 3.

    Presilha Interna é formada por linhas que partem da esquerda do observador, que vão até o centro, fazem uma curva e retornam ao mesmo lado. Forma o delta a direita do observador. Representada pela letra I ou pelo número 2.

    Arco é formado por linhas curvas que vão de um lado a outro do dedo, não possui delta. Representada pela letra A ou pelo número 1.

    Existem outros desenhos junto aos desenhos anteriores como: lhota, Cortada, Forquilha, Bifurcação e o Encerro.

    a) Ilhota é um pequeno fragmento de uma linha (crista).

    b) Cortada é uma extensão maior de uma linha (crista).

    c) Forquilha é uma linha que se bifurca formando um ângulo agudo.

    d) Bifurcação é uma linha que se bifurca formando um ângulo obtuso amplo.

    e) Encerro são duas linhas cortadas que se cruzam formando um espaço fechado.

    Examinando-se certas impressões digirais, podemos notar além dos desenhos das linhas negras papilares e dos espaços correspondentes aos sulcos interpapilares, algumas linhas brancas, de forma, direção e tamanho os mais variados, as quais, em seu conjunto, são conhecidas sob denominação albodactilograma.

    Em sua maioria, são representadas por cicatrizes ou ferimentos. No entanto, algumas delas são resultantes da impressão de cristas muito rasas e de caráter congênito. Nesse último caso, os sulcos têm bordas bem regulares e não existe retratação de tecido circunvizinho.

    Essas linhas brancas apresentam um valor muito significativo na identificação, não dificultam a classificação pelo sistema decadactilar, mas podem comprometer a subclassificação, pois algumas vezes, prejudicam os elementos apreciáveis numa visualização monodactilar.

    4. Interpretações dos pontos característicos

    A identificação se faz verificando os pontos característicos de cada uma das impressões achados no local do crime e a de um suspeito.

    Os pontos característicos representam probabilidade de 4n, onde n = Nº pontos característicos.

    As coincidências dos pontos característicos permitem a identificação quando há de 12 a 20 pontos característicos coincidentes entre a impressão digital e a de um suspeito.

    Esses pontos são acidentes são encontrados nas cristas papilares. Evidenciam-se 12 pontos característicos idênticos, numa e noutra impressão digital, em mesma localização e sem nenhuma discrepância ai a identidade é estabelecida. Obtemos assim 1.024 séries e 1.024 secções diferentes resultando assim num total de 1.048.576 fórmulas dactiloscópicas diferentes. A leitura da impressão digital se faz em sentido horário, sendo iniciada a análise na posição 12 h. Os pontos característicos mais comuns são: o ponto, a cortada, a bifurcação, a forquilha e o encerro.

    5. Fórmula dactiloscópica

    Seu objetivo é facilitar o arquivamento a sucessão de letras e algarismos que configuram os tipos fundamentais de uma pessoa a partir do polegar direito ao dedo mínimo esquerdo, sentida por meio de uma fração que tem como numerador a mão direita e denominador a mão esquerda. Atribuindo-se um número e uma letra a cada tipo pode-se compor uma fórmula dactiloscópica.

    Quando o indivíduo é identificado pela primeira vez, através do Instituto de Identificação, o mesmo recebe um prontuário com um número que se constitui no RG (Registro Geral), no qual são anotadas as impressões digitais de todos os dedos da mão, recebendo este registro o nome de fórmula dactiloscópica.

    A individual dactiloscópica compõe-se de duas partes: a série, que se escreve acima do traço de uma fração, no numerador, dada pela mão direita, e a seção, denominador, formada pelos desenhos dos dedos da mão esquerda. A série compreende a fundamental, que corresponde ao polegar direito, e a divisão, aos demais dedos da mão direita. A seção subdivide-se em subclassificação, polegar esquerdo, e subdivisão, que corresponde aos demais dedos da mesma mão.

    Destarte, a série é constituída por todos os dedos da mão direita, a fundamental corresponde à letra maiúscula do polegar direito e a divisão aos números dos demais dedos da mesma mão. Todos os dedos da mão esquerda constituem a seção, sendo a subclassificação dada pela notação literal do polegar esquerdo e a subdivisão pelos números correspondentes aos demais dedos da mesma mão.

    a) Numerador (série) corresponde os dedos da mão direita, começando pelo polegar (representado por uma letra) e os demais dedos (indicador, médio, anular e mínimo) representados por números.

    b) Denominador (secção) corresponde os dedos da mão esquerda, na mesma seqüência da mão direita.

    Série Fundamental - Divisão

    FD = ----------------------------- -----------

    Secção Sub-classificação- Subdivisão

    Numerador mão direita

    Ex: _____________________________

    Denominador mão esquerda

    6. Conclusão

    A Dactilocopia impressão digital é muito importante, pois ajuda na identificação de pessoas através do exame dactiloscópico. Este método é fácil, rápido e de perfeita segurança.

    As impressões surgem ao 6º mês de vida ainda intra-uterina e permanecendo com as pessoas até a sua morte, sendo eliminadas pelo estado de putrefação. Nem mesmo os gêmeos univitelinos têm as impressões digitais idênticas, pois a digital ela é única.

    As coincidências dos pontos característicos permitem a identificação quando há de 12 a 20 pontos característicos coincidentes entre as impressões digitais e a de um suspeito.

    Os pontos característicos mais comuns são: o ponto, a cortada, a bifurcação, a forquilha e o encerro. Obtendo assim 1.024 séries e 1.024 secções diferentes resultando assim num total de 1.048.576 fórmulas dactiloscópicas diferentes. A leitura das impressões digitais se faz em sentido horário, sendo iniciada a análise na posição 12 h.

    Quando o indivíduo é identificado pela primeira vez, através do Instituto de Identificação, o mesmo recebe um prontuário com um número que se constitui no RG (Registro Geral), no qual são anotadas as impressões digitais de todos os dedos da mão, recebendo este registro o nome de fórmula dactiloscópica. A formula dactiloscópica é composto de duas partes, Numerador (série) mão direita e Denominador (secção) mão esquerda.

    Qualquer pessoa pode tentar destruir suas digitais, mas não irá conseguir, pois elas reaparecem em poucos dias e até mesmo em poucas horas dependendo da forma que foi utilizada para destruí-la. Por tanto as impressões digitais são imutáveis. O único meio em que as digitais são eliminadas é por meio de putrefação, isto é, após sua morte.

    7. Referências

    ALECRIM, Emerson. Introdução a biometria. http://www.infowester.com/biometria.php

    BOMBONATTI, José. História da dactiloscopia. http://www.fo.usp.br/departamentos/social/legal/historia_dactiloscopia.htm

    BONACCORSO, Norma, M. Sc. Identificação policial e antropológica. http://www.lfg.com.br/material/DELEGADOSP_IDENTIFICACAO_POLICIAL\n ANTROPOLOGICA_QUESTOES.pp

    Centro Sul Americano de Ensino Superior Faculdade de Direito de Francisco Beltrão- Disciplina de Medicina Legal IDENTIFICAÇAO MEDICO-LEGAL. http://www.cesul.br/downloads/aula01_antropologia.ppt.

    CROCE. Delton e CROCE JÚNIOR Delton. Manual de medicina legal. 4 ed.ver. e atual. ed. São Paulo: Saraiva, 1998.

    FRANÇA. Genivaldo Veloso de. Medicina legal 7. ed. Rio de janeiro. ed. Guanabara Koogan., 2004.

    GOMES, Hélio. Medicina legal 33. Ed.rev. e atualizada. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 2004.

    • Publicações216
    • Seguidores497274
    Detalhes da publicação
    • Tipo do documentoNotícia
    • Visualizações32717
    De onde vêm as informações do Jusbrasil?
    Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
    Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/noticias/dactiloscopia-impressao-digital-parte-2-de-2/2543989

    Informações relacionadas

    Notíciashá 13 anos

    DACTILOSCOPIA: IMPRESSÃO DIGITAL (Parte 1 de 2)

    Fernanda Zanella, Escrevente
    Artigoshá 9 anos

    O uso da Datiloscopia na Medicina Forense

    Dr Ricardo Caires dos Santos, Bacharel em Direito
    Artigoshá 6 anos

    Noções básicas da papiloscopia forense

    Matheus Amador Ramalho, Estudante de Direito
    Artigoshá 4 anos

    A Identificação criminal no ordenamento brasileiro.

    Eduardo Vasconcellos, Estudante de Direito
    Artigoshá 3 anos

    Lesões e mortes por projéteis de arma de fogo

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)