Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
18 de Abril de 2024
    Adicione tópicos

    Empres?rios investigados pela Opera??o Grandes Lagos pedem liberdade

    há 16 anos
    Empresários investigados pela Operação Grandes Lagos pedem liberdade

    O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu Habeas Corpus (HC 94541) com pedido de liminar em favor dos empresários V.F.R.J. e A.A.M., sócios da empresa Coferfrigo ATC Ltda. Eles foram investigados pela Polícia Federal na Operação Grandes Lagos sobre um suposto esquema de sonegação de tributos de várias empresas no ramo de frigoríficos nos municípios paulistas de Jales, Fernandópolis e São José do Rio Preto.

    O habeas foi impetrado contra decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que manteve a prisão preventiva decretada pela 1ª Vara Federal de Jalles, em São Paulo, com base nas investigações da Operação Grandes Lagos. De acordo com a ação, os acusados estão presos na cadeia pública de Indiaporã (SP), desde 5 de outubro de 2006, portanto, há aproximadamente um ano e meio.

    Os advogados contam que, por questões práticas em razão do volume de pessoas envolvidas, foram deflagradas cinco ações penais do inquérito policial, cindidas segundo critério estabelecido por Núcleos (Mozaquatro, Itamurã, Noteiros, Taxistas e dos Clientes dos Noteiros).

    Conforme a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF), os acusados pertenceriam ao denominado núcleo Mozaquatro. Segundo o despacho que decretou a prisão preventiva dos envolvidos, o núcleo pratica principalmente crimes fiscais, consistentes em abrir empresas em nome de laranjas para movimentação da maior parte de seu faturamento, sem o pagamento de tributos, e para servir de anteparo às ações trabalhistas movidas por seus empregados, através de contratos simulados de fornecimento de mão-de-obra.

    Para os advogados, seus clientes têm o direito de se defenderem das acusações em liberdade e de somente serem presos após o trânsito em julgado da sentença penal condenatória. Assim, ao alegarem constrangimento ilegal sofrido pelos acusados, a defesa pede, liminarmente, a expedição do alvará de soltura. No mérito, requer a concessão da liminar em definitivo.

    O ministro Março Aurélio analisará o habeas corpus.

    EC /LF //EH

    Processos relacionados STF: HC 94541
    • Publicações30562
    • Seguidores629154
    Detalhes da publicação
    • Tipo do documentoNotícia
    • Visualizações188
    De onde vêm as informações do Jusbrasil?
    Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
    Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/noticias/empres-rios-investigados-pela-opera-o-grandes-lagos-pedem-liberdade/2

    Informações relacionadas

    Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes
    Notíciashá 14 anos

    O que se entende por tentativa abandonada? - Fabrício Carregosa Albanesi

    Bernardo César Coura, Advogado
    Notíciashá 5 meses

    Decisão do STJ proíbe Airbnb em condomínios

    Superior Tribunal de Justiça
    Notíciashá 13 anos

    Concurso para professor de educação física pode exigir inscrição em conselho

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)