Art. 51 do Código de Defesa do Consumidor - Lei 8078/90

CDC - Lei nº 8.078 de 11 de Setembro de 1990

Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências.
Art. 51. São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que:
I - impossibilitem, exonerem ou atenuem a responsabilidade do fornecedor por vícios de qualquer natureza dos produtos e serviços ou impliquem renúncia ou disposição de direitos. Nas relações de consumo entre o fornecedor e o consumidor pessoa jurídica, a indenização poderá ser limitada, em situações justificáveis;
II - subtraiam ao consumidor a opção de reembolso da quantia já paga, nos casos previstos neste código;
III - transfiram responsabilidades a terceiros;
IV - estabeleçam obrigações consideradas iníquas, abusivas, que coloquem o consumidor em desvantagem exagerada, ou sejam incompatíveis com a boa-fé ou a eqüidade;
V - (Vetado);
VI - estabeleçam inversão do ônus da prova em prejuízo do consumidor;
VII - determinem a utilização compulsória de arbitragem;
VIII - imponham representante para concluir ou realizar outro negócio jurídico pelo consumidor;
IX - deixem ao fornecedor a opção de concluir ou não o contrato, embora obrigando o consumidor;
X - permitam ao fornecedor, direta ou indiretamente, variação do preço de maneira unilateral;
XI - autorizem o fornecedor a cancelar o contrato unilateralmente, sem que igual direito seja conferido ao consumidor;
XII - obriguem o consumidor a ressarcir os custos de cobrança de sua obrigação, sem que igual direito lhe seja conferido contra o fornecedor;
XIII - autorizem o fornecedor a modificar unilateralmente o conteúdo ou a qualidade do contrato, após sua celebração;
XIV - infrinjam ou possibilitem a violação de normas ambientais;
XV - estejam em desacordo com o sistema de proteção ao consumidor;
XVI - possibilitem a renúncia do direito de indenização por benfeitorias necessárias.
§ 1º Presume-se exagerada, entre outros casos, a vantagem que:
I - ofende os princípios fundamentais do sistema jurídico a que pertence;
II - restringe direitos ou obrigações fundamentais inerentes à natureza do contrato, de tal modo a ameaçar seu objeto ou equilíbrio contratual;
III - se mostra excessivamente onerosa para o consumidor, considerando-se a natureza e conteúdo do contrato, o interesse das partes e outras circunstâncias peculiares ao caso.
§ 2º A nulidade de uma cláusula contratual abusiva não invalida o contrato, exceto quando de sua ausência, apesar dos esforços de integração, decorrer ônus excessivo a qualquer das partes.
§ 3° (Vetado).
§ 4º É facultado a qualquer consumidor ou entidade que o represente requerer ao Ministério Público que ajuíze a competente ação para ser declarada a nulidade de cláusula contratual que contrarie o disposto neste código ou de qualquer forma não assegure o justo equilíbrio entre direitos e obrigações das partes.

Página 849 do Diário de Justiça do Estado de Pernambuco (DJPE) de 16 de Outubro de 2019

Processo nº 0000603-22.2003.8.17.0260Sentença Vistos, etcI - Relatório Cuidam os presentes autos de ação revisional de contrato ajuizada por Farmácia Monserrate Ltda. em face do Banco do Nordeste do…

Página 2846 da Judicial - 2ª Instância do Diário de Justiça do Estado de São Paulo (DJSP) de 16 de Outubro de 2019

meio eletrônico, nos termos do artigo 7º da Res. 551/2011 - Apelação Cível - Guariba - Apelante: J. C. R. (Justiça Gratuita) - Apelado: G. L. R. (Menor(es) representado(s)) - Magistrado(a) Paulo…

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF : 07205779020178070001 DF 0720577-90.2017.8.07.0001

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS Órgão 3ª Turma Cível Processo N. EMBARGOS DE DECLARAÇAO CÍVEL 0720577-90.2017.8.07.0001 EMBARGANTE(S) AUGUSTO…

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF : 07089514020188070001 DF 0708951-40.2018.8.07.0001

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS Órgão 4ª Turma Cível Processo N. APELAÇAO CÍVEL 0708951-40.2018.8.07.0001 BANCO DO BRASIL SA,BANCO DO BRASIL…

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul TJ-MS - Apelação Cível : AC 08002722320178120044 MS 0800272-23.2017.8.12.0044

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul 8 de outubro de 2019 4ª Câmara Cível Apelação Cível - Nº 0800272-23.2017.8.12.0044 - Sete Quedas Relator – Exmo. Sr. Des. Júlio Roberto Siqueira…

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível : AC 10000190970327001 MG

EMENTA: APELAÇAO CÍVEL - AÇAO REVISIONAL - FINANCIAMENTO BANCÁRIO - CERCEAMENTO DE DEFESA REJEITADA - JUROS REMUNERATÓRIOS - LIMITAÇAO - CAPITALIZAÇAO DE JUROS - LEGALIDADE - TARIFAS - CADASTRO E…

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível : AC 10024122631468003 MG

EMENTA: APELAÇAO CÍVEL - CERCEAMENTO DO DIREITO DE DEFESA - AUSÊNCIA - AÇAO REVISIONAL - CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO - JUROS REMUNERATÓRIOS - CAPITALIZAÇAO - LEGALIDADE - ENCARGOS DE MORA -…

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível : AC 10000190912857001 MG

EMENTA: APELAÇAO CÍVEL - AÇAO REVISIONAL - PRELIMINAR DE NAO CONHECIMENTO DE PARTE DO RECURSO POR INOVAÇAO RECURSAL - CONTRATO DE EMPRÉSTIMO - JUROS REMUNERATÓRIOS - OBSERVÂNCIA DA TAXA MÉDIA DE…

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível : AC 10000190805804001 MG

EMENTA: APELAÇAO - AÇAO DE REVISAO CONTRATUAL - APLICAÇAO DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR - JUROS REMUNERATÓRIOS - INDEVIDA LIMITAÇAO A 12% A.A. - ENCARGOS MORATÓRIOS - ABUSIVIDADE NAO RECONHECIDA…

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível : AC 10000171033434002 MG

APELAÇAO CÍVEL - AÇAO DE REVISAO DE CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO - REAJUSTES - SINISTRALIDADE - NECESSIDADE DE PRODUÇAO DE PROVA PERCIAL - A cláusula que estabelece reajuste de contrato de…