Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
20 de Julho de 2024

Restabelecimento de pensão por morte à beneficiária que teve seu benefício suspenso por ausência de representante legal.

Decisão TRF-1

há 4 anos


Liminar é do juiz de Direito Heitor Moura, Juizado Especial Cível e Criminal Adjunto à 2ª Vara Federal da SSJ de Marabá-PA.

A beneficiária, ingressou com ação de obrigação de fazer, contra o INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL – INSS, objetivando o restabelecimento do benefício de pensão por morte, bem como a condenação por danos morais.

Em decorrência do falecimento da genitora da Beneficiária, bem como seu genitor estar em lugar incerto e não sabido. A sua avó materna ingressou com ação de regularização de guarda, sendo-lhe deferido, portanto, a guarda provisória. Consequentemente, a Beneficiária vinha recebendo seu benefício previdenciário normalmente, após seis meses, foi surpreendida com a notícia de que sua pensão havia sido suspensa.

A beneficiária alegou que, não obstante seus esforços, não obteve êxito em apresentar à parte ré a certidão de tramitação da ação de Guarda, expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará, por meio do qual foi concedida à avó da infante a sua guarda.

O benefício de pensão por morte foi suspenso sob o argumento de ausência de representante legal. Para tanto, em processo administrativo, lhe foi exigida a apresentação pessoal da certidão de tramitação da ação de guarda, junto ao posto de atendimento do INSS, em que pese tais atendimentos presenciais estejam suspensos em face da pandemia de Covid-19.

Ao analisar o caso, o juiz pontuou que “deve-se sopesar, no presente caso concreto, se tratar de requerente menor, relativamente à qual o direito confere especial proteção, dada a sua situação de maior vulnerabilidade intrínseca.[…], também se vislumbra ser a avó da requerente pessoa de baixa escolaridade, à vista de sua caligrafia constante no documento de identificação, revelando indício de baixa condição econômica. Some-se a isto a declaração de pobreza fornecida pela própria parte. Em face disto, entendo ser o caso de se reconhecer a urgência do pedido em face de provável situação de vulnerabilidade econômica da menor […]. O fumus boni iuris resta suficientemente evidenciado por meio do Termo de Guarda Provisória e demais documentos juntados aos autos, sendo desnecessárias considerações aprofundadas a este respeito. O próprio extrato de informação do benefício revela expressamente como causa de suspensão a inexistência de tutor, ignorando a existência do termo de guarda apresentado nos autos.

O magistrado, então deferiu o pedido de antecipação de tutela formulado nos autos para determinar que o INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL – INSS, restabeleça o benefício de pensão por morte à beneficiária, sob pena de multa diária.

  • Sobre o autorAdvogados no estado do Pará
  • Publicações81
  • Seguidores34
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoNotícia
  • Visualizações524
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/noticias/restabelecimento-de-pensao-por-morte-a-beneficiaria-que-teve-seu-beneficio-suspenso-por-ausencia-de-representante-legal/922163548

Informações relacionadas

Petição Inicial - TJSP - Ação de Modificação de Guarda com Pedido de Tutela Antecipada de Guarda Provisória - Arrolamento Comum

Ingrid Bays, Advogado
Modeloshá 8 anos

[Modelo] Ação de Concessão de Benefício de Pensão por Morte c/c pedido de Antecipação de Tutela

Tribunal Regional Federal da 1ª Região
Jurisprudênciahá 6 anos

Tribunal Regional Federal da 1ª Região TRF-1 - REMESSA EX OFFICIO (REO): REO XXXXX-03.2015.4.01.9199

Hévyla Pereira, Advogado
Modeloshá 2 anos

Ação de Restabelecimento de Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS) c/c Pedido de Antecipação de Tutela

Alessandro Liberato, Advogado
Artigosano passado

07 Situações Comuns da Suspensão de Benefício Pelo INSS

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Eu e toda minha família, estamos morrendo de fome, sim é fome mesmo! Sos Fome. Sos Fome.

OBS. Direitos tem quem direito anda. E quem cometeu os seus erros, que paguem por eles! sos.

Sos Recursos da 11º Junta de Recursos/JR nº 35035000312/2016-61, Decisão nº 3132/2013 em 16/05/2013, Sos Decisão do SRD-ba, em 11/06/2013, Sos Beneficio nº 148725983-0,

SOS FOME. SOS FOME. SOS FOME. continuar lendo

Eu sou parte do processo, e kd a decisão que nunca recebir nada.

Sos Fome, Idoso, filhos, nrtos de 10, 12, 13 e 14 anos, todos morrendo de Fome, sim é fome mesmo.

SOS FOME. SOS FOME. SOS FOME. continuar lendo

Eu sou parte deste processo, é só repetição, e repetição, e minha aqui morrendo de Fome, sim é Fome mesmo!

tenho 62 anos (idoso) 05 filhos e 05 netos de 10, 12, 13 e 14 anos (Crianças) todos morrendo de Fome!

Espero que providencias, venham ser tomadas = Direitos só tem quem direito anda.

SOS FOME. SOS FOME. SOS FOME! continuar lendo