Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
24 de Junho de 2024

Entendendo a sub-rogação: Um guia simples

Sub-rogação legal, sub-rogação convencional, efeitos, extensão dos efeitos e o pagamento com sub-rogação.

Publicado por Cleanto Bezerra
há 3 meses

A sub-rogação é um conceito que pode soar complexo, mas é fundamental em diversas áreas do direito, especialmente quando falamos de dívidas, seguros e obrigações. Neste artigo, vamos descomplicar esse termo, explicando de forma direta e acessível o que significa a sub-rogação e como ela funciona.

O Que é Sub-rogação?

A sub-rogação é um mecanismo jurídico pelo qual uma pessoa (o sub-rogado) substitui outra (o sub-rogante) em uma relação jurídica, assumindo seus direitos e deveres. Isso significa que, embora a pessoa envolvida mude, a obrigação original permanece a mesma.

Um exemplo clássico é o de uma seguradora que paga uma indenização ao segurado e, em seguida, adquire o direito de cobrar do responsável pelo dano. A seguradora, nesse caso, é sub-rogada nos direitos do segurado.

Tipos de Sub-rogação

A sub-rogação pode ser dividida em duas categorias principais: legal e convencional.

  • SUB-ROGAÇÃO LEGAL

A sub-rogação legal ocorre automaticamente por força da lei em situações específicas.

O Código Civil brasileiro, em seu artigo 346, prevê três cenários em que a sub-rogação legal se aplica:

1. Quando um credor paga a dívida de um devedor comum.

2. Quando o adquirente de um imóvel hipotecado paga o credor hipotecário diretamente.

3. Quando um terceiro interessado, que tinha obrigação de pagar a dívida em todo ou em parte, efetua o pagamento.

  • SUB-ROGAÇÃO CONVENCIONAL

A sub-rogação convencional, conforme descrito no artigo 347 do Código Civil, acontece por acordo entre as partes. Isso ocorre quando:

1. O credor aceita o pagamento de um terceiro e lhe transfere todos os direitos relacionados à dívida.

2. Uma terceira pessoa empresta ao devedor o montante necessário para quitar a dívida, com a condição expressa de se tornar o novo credor.

  • EFEITOS DA SUB-ROGAÇÃO

A sub-rogação transfere ao novo credor todos os direitos, ações, privilégios, garantias e ônus que o credor original tinha em relação à dívida. Isso está especificado no artigo 349 do Código Civil.

EXTENSÃO DOS EFEITOS

É importante notar que, na sub-rogação legal, o novo credor só pode exercer os direitos e ações do credor original até o limite da quantia que desembolsou. Isso significa que o alcance da sub-rogação é limitado ao valor pago para desobrigar o devedor.

ENTENDENDO O PAGAMENTO COM SUB-ROGAÇÃO

Na prática, o pagamento com sub-rogação altera o credor da relação, introduzindo um novo indivíduo em seu lugar. Isso permite que o credor original se retire da obrigação, enquanto a obrigação em si continua existindo entre o devedor e o novo credor. Portanto, ao invés de extinguir a relação obrigacional, a sub-rogação mantém o vínculo, mudando apenas as partes envolvidas.

Em resumo, a sub-rogação é um instrumento jurídico que permite a continuidade de uma obrigação, com a substituição do credor. Seja por disposição legal ou por acordo entre as partes, ela é fundamental para garantir os direitos de quem assume uma dívida ou paga uma obrigação no lugar de outro.

CLEANTO BEZERRA - ADVOGADO

@cleantobezerraadvogado

#sub-rogação #direito civil

  • Publicações22
  • Seguidores4
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações772
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/entendendo-a-sub-rogacao-um-guia-simples/2226239361

Informações relacionadas

Alessandra Strazzi, Advogado
Artigoshá 3 meses

Porque você deve Dominar a Regra 85/95 em 2024: Guia Essencial para Advogados

Jamilson F da Silva, Advogado
Artigoshá 10 meses

Sub-rogação: O que é e como funciona?

Erica Avallone, Advogado
Artigoshá 3 meses

Bati o carro, recusei o bafômetro e a seguradora está negando o pagamento do seguro. Isso é legal?

Flávio Tartuce, Advogado
Notíciashá 3 meses

[Resumo] Informativo 803 do STJ

Ygor Alexandro Sampaio, Advogado
Notíciashá 3 meses

[Informativo nº 800 do STJ] Continua sendo ilegal cumprir mandado de busca e apreensão domiciliar se for noite

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)