Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
20 de Julho de 2024

A fiança pode ser eterna?

Sobre o contrato de fiança

há 4 anos

O contrato de fiança, de modo geral, vem previsto no Código Civil em seus artigos 818 a 839. Por meio desse contrato, uma pessoa garante satisfazer ao credor uma obrigação assumida pelo devedor, caso este não a cumpra. E aí vem uma questão: pode haver a renúncia do fiador ao seu direito de pedir exoneração da obrigação.

Mas será que ao se comprometer com a garantia de fiança de um contrato com cláusulas específicas de renúncia, o fiador nunca mais conseguirá pedir a sua exoneração?

Tem vídeo novo no Canal Papo de Contratualista. Inscreva-se no canal e não perca nenhuma novidade! :)

  • Publicações75
  • Seguidores233
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoNotícia
  • Visualizações411
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/noticias/a-fianca-pode-ser-eterna/809217346

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 8 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp XXXXX PI XXXX/XXXXX-8

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF: XXXXX-55.2019.8.07.0000 DF XXXXX-55.2019.8.07.0000

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp XXXXX PI XXXX/XXXXX-8

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)
Gilberto Nabarro
4 anos atrás

Olá Dra., eu tenho um caso exatamente sobre isso... Fiança "renovada" por locador e locatário sem anuência do fiador, renovação por prazo indeterminado. Quando houve a obrigação da fiadora, minha cliente, era fiação de ctt. de imóvel por prazo determinado que acabou lá em 2009. As partes renovaram, a cliente não participou de nada, embora fosse casada no momento com um dos donos da empresa. houve o divórcio em 2016 antes de começarem a atrasar os alugueis. No caso prático, o juíz ainda não conseguiu citar os devedores, sócios de uma empresa nem o devedor ex-marido. Situação complicada. Ótimo post. Abs continuar lendo